sábado, 11 de novembro de 2017

Ultramar - 'MOEDA DE TIMOR', de J. Ferrero Vaz - Lisboa 1964 - MUITO RARO;



Ultramar - Uma obra exaustiva do papel moeda de Timor ao longos dos séculos, constituindo um livro de grande importância sobre a temática


'MOEDA DE TIMOR'
De J. Ferrero Vaz
Edição do Centenário do Banco Nacional Ultramarino
Lisboa 1964


Livro com 172 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação. Excelente.
De muito, muito difícil localização.
MUITO, MUITO RARO.


Uma obra muito ilustrada em extra-texto com espécimens de moeda metálica e de papel-moeda (notas e cédulas reproduzidas a cores) desde a Primeira República e incluindo a ocupação japonesa.


Preço: 120,00€;

Moçambique & Independência - 'A FRELIMO E A LUTA REVOLUCIONÁRIA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL' - Lourenço Marques 1975 - MUITO RARO;



Moçambique & Independência - Uma obra com toda a informação da história e actuação da FRELIMO, dos seus dirigentes e guerrilheiros desde a luta de libertação à criação do novo país a 25 de Junho de 1975


'A FRELIMO E A LUTA REVOLUCIONÁRIA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL'
FRELIMO
Edição da FRELIMO
Lourenço Marques 1975


Livro com 186 páginas, capas duras, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação. Excelente.
De muito, muito difícil localização.
MUITO, MUITO RARO.



Do ÍNDICE:

EVOCANDO A MEMÓRIA DO PRESIDENTE DA FRELIMO, EDUARDO CHIVAMBO MONDLANE
- Apontamentos da Luta Armada
- Fundação da FRELIMO
- Estatutos e Programa da Frente de Libertação de Moçambique - FRELIMO
- A Luta Armada
- Das contradições no seio da FRELIMO
- Organização da Mulher Moçambicana
- Cronologia dos principais acontecimentos da guerra popular de libertação
- As zonas libertadas
- Manifestações Culturais do Povo Moçambicano
- Acordo de Lusaka
- Governo de Transição
- Do Rovuma ao Maputo



Preço: 77,50€;

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Angola - Guerra do Ultramar & PIDE/DGS - Revista 'CONTINUIDADE', n. 2, de Abril/Junho de 1972 (HOMENAGEM AOS FLECHAS MORTOS PELA PÁTRIA) - MUITO RARA;





Angola - Guerra do Ultramar & PIDE/DGS - Informação sobre as actividades da DGS, sucessora da PIDE, nas operações de recolha de informações e de combate através dos agrupamentos de FLECHAS, forças paramilitares sob a orientação desta polícia


Revista 'CONTINUIDADE', n. 2, de Abril/Junho de 1972
(HOMENAGEM AOS FLECHAS MORTOS PELA PÁTRIA)



Revista editada em Lisboa pela Direcção Geral de Segurança, com 48 páginas, muito ilustrada e em muito bom estado de conservação. Excelente.
De muito, muito difícil localização.
MUITO, MUITO RARA.


Temas em destaque:

- Eles não foram esquecidos
'OS MINISTROS DO INTERIOR E DO ULTRAMAR DESCERRARAM PLACAS EVOCATIVAA DE QUATRO ELEMENTOS DA DGS MORTOS NO ULTRAMAR'
A 12 de Maio de 1972, na sede da DGS em Lisboa, foi descerrada uma placa com os nomes de Daniel Nunes Rama, José Ferreira Coelho, José Ferro e Paulino Victor, morros em combate contra guerrilheiros independentistas nas colónias africanas.
Presentes os ministros Do Interior e do Ultramar, Dr. António Gonçalves Rapazote e Prof. Dr. Joaquim da Silva Cunha, respectivamente.
A guarda de honra foi constituída por quatro FLECHAS, que vieram a Lisboa galardoados por acções relevantes na luta contra o terrorismo em Angola: António Chipopa, Manginela Malanga, Mateus Manuel Mendonça e Sofrimento da Cruz.


- 'HOMENAGEM AO GENERAL COSTA GOMES'
Homenagem dos FLECHAS, na sede da DGS em Luanda, com a presença do Director Provincial em Angola, São José Lopes, com a oferta de uma arma automática 'Kalasnikov' soviética, capturado aos guerrilheiros angolanos.

- 'PRÉMIO GOVERNADOR GERAL DE ANGOLA'
Foram distinguidos o subinspetor da DGS César Pedro Ferreira e o FLECHA Manuel Chuissa, comandante do agrupamento no leste desta província.

- 'CARTA DE ANGOLA - Heróis do Matos'
Por António Maria Ferreira, chefe de brigada da DGS
(Luao, Outubro de 1971)

- 'DIA DO FLECHA - Cerimónias em Angola'
Até que a paz volte a reinar em todas as aldeias de Angola
Exposição de material de guerra capturado ao inimigo
Sala Dr. São José Lopes
Telegramas e mensagens de felicitações

As cerimónias decorreram em Henrique de Carvalho no dia 19 de Março, com a presença do comandante da Zona Militar do Leste, General Bettencourt Rodrigues e do Director Provincial da DGS em Angola, São José Lopes.
O Director-Geral da DGS, Major Silva País, enviou uma mensagem que foi lida aos presentes.

- 'ELEMENTOS DA DGS DÃO A CIDA PELA PÁTRIA'
1. - Agente Daniel Nunes Rama (morto numa emboscada da UPA no norte de Angola);
2. - Comandante de Agrupamento de FLECHAS, José Ferro - Morto em combate, a 27 de Fevereiro de 1971, aquando de um assalto a uma base do MPLA na zona de Gago Coutinho;
3. - Sub-Chefe do corpo de FLECHAS, Paulino Victor, tombou em combate a 5 de Abril de 1972, durante um assalto a um acampamento do inimigo no distrito de Moxico;

- 'FLECHAS - "TURRAS" '
Reportagem lida aos microfones do 'Rádio Clube do Bié', no DIA DO FLECHA.


Preço: 0,00€; (Indisponível)

Angola - Descolonização & História - 'O CHÃO DAS RAÍZES', de Leonel Cosme - Porto 2009 - RARO;



Angola - Descolonização & História - Uma magnífica análise do drama dos angolanos brancos e mulatos, causado pelos excessos ideológicos, políticos e programáticos da revolução angolana no pós independência sob a condução do MPLA


'O CHÃO DAS RAÍZES'
De Leonel Cosme
Capa de Pires Laranjeira
Edição UNICEPE
Porto 2009


Livro com 256 páginas e em muito bom estado de conservação. Excelente. Exemplar assinado pelo autor.
De muito difícil localização.
RARO.


Da contracapa:
"Depois da hora final da colonização portuguesa, as últimas gerações de colonos que desde a segunda metade do século XIX tinham sonhado Angola como uma terra de promissão onde poderiam confiadamente fixar as suas raízes, e de repente foram acordados para uma realidade que nunca entrara no sonho, tiveram de responder a uma pergunta crucial: e agora?

Baseado em factos, vivências e memórias de uma comunidade emblemática do Sul de Angola, mas que são genericamente comuns às centenas de milhares de ex-colonos sobreviventes, em África e longe dela, da separação das águas que configuram a realidade e o sonho, este romance centra-se em três personagens fulcrais que responderam assim àquela crucial pergunta: 'Agora temos de escolher para chão das raízes uma terra donde nunca seremos expulsos.' - 'O meu chão é este onde nasci e continuarei, contra todos os ventos e marés.' - 'Sem tempo para esperar por outro tempo, temos de nos reinventar.'

Com este romance, que apostila à história o que, em Portugal e Angola de 1976-1978, continuou depois do fim, encerra-se uma estória que começou, de facto, a ser contada com o livro 'A REVOLTA', publicado em 1963."



O AUTOR:
"LEONEL COSME
Nasceu em Guimarães, onde viveu até aos 16 anos. Em 1950 parte com a família para Angola, fixando-se na cidade de Sá da Bandeira, actual Lubango, até aos finais de 1975. Aí funda, em 1960, com Garibaldino de Andrade, as publicações 'IMBONDEIRO'. Com a invasão sul-africana e ocupação da cidade pelas forças coligadas da África do Sul, UNITA, FNLA e ELP, decide partir com a mulher e duas filhas menores para Portugal, onde acaba por permanecer até 1981 e retorno à actividade jornalística que exercera em Angola - designadamente no 'Rádio Clube da Huíla' e no diário 'A PROVÍNCIA DE ANGOLA' - agora ao serviço da RDP/Norte. Em 1982 volta a Angola, como cooperante, cumprindo um contrato de trabalho administrativo em Luanda, que o reteve até meados de 1987.

De regresso a Portugal e radicado em Gondomar, trabalha no semanário 'ÁFRICA', de Lisboa, extinto o qual decide aposentar-se e dedicar-se inteiramente à actividade literária, fazendo investigação, colaborando em revistas e jornais, participando em congressos e colóquios nacionais e estrangeiros, escrevendo livros cujo tema dominante, em ficção e ensaio, se fixa na tríade de Angola, Portugal e Brasil.

Com este romance 'O CHÃO DAS RAÍZES' encerra uma pentalogia iniciada em 'A REVOLTA', prosseguindo a temática da colonização portuguesa no sul de Angola, cuja primeira obra - 'QUANDO A TORMENTA PASSAR' - foi publicada precisamente há 50 anos."


AS OBRAS DO AUTOR:

Ficção
- 'UM HOMEM NA RUA', novela, edição ORION, Lisboa 1959;
- 'QUANDO A TORMENTA PASSAR', contos, Gráfica da Huíla, Sá da Bandeira 1959;
- 'A DÚVIDA', novela, Publicações IMBONDEIRO, Sá da Bandeira 1961;
- 'A REVOLTA', romance, Publicações IMBONDEIRO, Sá da Bandeira 1963;
- 'A TERRA DA PROMISSÃO', romance, Edições Afrontamento, Porto 1988;
- 'A HORA FINAL', romance, Edições Afrontamento, Porto 1992;
- 'A SEPARAÇÃO DAS ÁGUAS', romance, Edição Campo das Letras, Porto 2007;
- 'O CHÃO DAS RAÍZES', romance, Edição UNICEPE, Porto 2009;

Poesia
- 'ECCE HOMO', Gráfica da Huíla, Sá da Bandeira 1973;

Ensaio
- 'A EXPANSÃO ULTRAMARINA PORTUGUESA NO CONTEXTO DO COLONIALISMO EUROPEU', Edição da Câmara Municipal, Sá da Bandeira 1974;
- 'CULTURA E REVOLUÇÃO EM ANGOLA', Edições Afrontamento, Porto 1978;
- 'AGOSTINHO NETO - A poesia e o homem', Edição INALD, Luanda 1984;
- 'REENCONTRO COM PORTUGAL NO BRASIL', Edição Cooperativa Gesto, Porto 2000;
- 'CRIOULOS E BRASILEIROS DE ANGOLA', Editora Novo Imbondeiro, Lisboa 2002;
- 'AGOSTINHO NETO E O SEU TEMPO', Edição Campo das Letras, Porto 2004;
- 'MUITAS SÃO AS ÁFRICAS', Editora Novo Imbondeiro, Lisboa 2006;
- 'OS PORTUGUESES - Portugal a descoberto', Profedicões, Porto 2007;


Preço: 35,00€;

África & Botânica - 'PLANTAS ÚTEIS DE ANGOLA', de Romeu Mendes dos Santos - Lisboa 1989 - Raro;



África & Botânica - Um obra com importante informação sobre a flora angolana


'PLANTAS ÚTEIS DE ANGOLA'
(Contribuição iconogràfica)

De Romeu Mendes dos Santos
Edição do Instituto de Investigação Científica
Lisboa 1989


Livro com 78 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Raro.



Preço: 42,50€;

Guiné-Bissau - Jornal 'PRIMEIRA PÁGINA', n. 1, de 25 de Novembro de 1988 ('QUEBA SAMBÚ - A HISTÓRIA DO ESPIÃO QUE CAVACO CALOU') - MUITO RARO;





Guiné-Bissau -


Jornal 'PRIMEIRA PÁGINA', n. 1, de 25 de Novembro de 1988
('QUEBA SAMBÚ - A HISTÓRIA DO ESPIÃO QUE CAVACO CALOU')



Jornal com 32 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.


Temas em destaque:

-
-
-
-
-
-



Preço: 32,50€;

África & Literatua policial - 'A MORTE DO ARTISTA - Tráfico de Diamantes Luanda / Lisboa', de Artur Cortez - Lisboa 1984 - Muito Raro;



África & Literatua policial - Uma obra de ficção (!?) e muito realista sobre acontecimentos que se repetiram na década de oitenta, relatados com muita vivacidade


'A MORTE DO ARTISTA - Tráfico de Diamantes Luanda / Lisboa'
De Artur Cortez
Edição Ulmeiro
Lisboa 1984


Livro com 148 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito Raro.


Preço: 27,50€;

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Angola & MPLA - 'MEMÓRIAS', de Iko Carreira - Luanda 2005 - MUITO RARO;




Angola & MPLA - As memórias pessoais e políticas do primeiro Ministro da Defesa da RPA e um dos mais fiéis aliados de sempre de Agostinho Neto, líder do movimento e primeiro Presidente do país


'MEMÓRIAS'
De Iko Carreira
Editora Nzila
Luanda 2005


Livro com 174 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação. Excelente.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.


Da contracapa:
"...ao longo deste relato, as experiências que vivi podem parecer por vezes insignificantes ao lado de algumas, mais curiosas, vividas por outros.
Terão reparado também que eu nunca fui protagonista, passei por grandes experiências por que vivi numa época repleta de acontecimentos importantes."


"IKO CARREIRA foi, desde a Conferência Nacional do MPLA (1962), o companheiro militar de Agostinho Neto.
Em 1979, depois da morte deste por doença, em Moscovo, Iko Carreira deixou o governo e o Bureau Político do MPLA e foi para Moscovo formar-se na Academia do Estado-Maior Marechal Varashilov, na então União Soviética.
Como embaixador extraordinário e plenipotenciário da República Popular de Angola na Argélia.
Iko Carreira sofreu em 1987 um acidente cardiovascular que, entre outras sequelas, o deixou dois anos sem falar e com a mão direita descoordenada.
Até à sua morte, escrevia num computador com apenas um dedo, num teclado especialmente concebido nos Estados Unidos da América, para crianças e deficientes paraplégicos.
Tem também editado pelas Publicações Dom Quixote (Portugal) o livro 'O PENSAMENTO ESTRATÉGICO DE AGOSTINHO NETO'."




Do ÍNDICE:

INTRODUÇÃO
De Roberto de Almeida
PREFÁCIO
Por Jean-Michel Mabeko Tali
INTRODUÇÃO do autor

CAPITULO I
- Alguns momentos da minha vida que antecederam a entrada para a Universidade
- No ensino primário
- No ensino secundário

CAPÍTULO II
- A Universidade e a fuga

CAPÍTULO III
- Marrocos

CAPÍTULO IV
- A instabilidade em Léopoldville
- A sede do MPLA
- Conferência Nacional
- Um clima irrespirável no MPLA
- Tentativa de conversações
- Primeira grave crise no MPLA

CAPÍTULO V
- Brazzaville e Dolise
- Mudança para a república do Congo
- A segunda crise do MPLA
- O plano de Gentil Viana
- O grupo de TLEM
- A Conferência de Quadros
- As armas búlgaras
- Robert Davezies
- O meu primeiro filho
- Savimbi
- A Frente de Cabinda
- Che Guevara
- Angola Combatente
- Reunião alargado de dirigentes
- A actividade sindical
- A 'Operação Macaco'
- O Camy
- MPLA e o bloco socialista
- O Departamento de Informação
- Os Esquadrões enviados para Angola
- Generalização
- A UNITA
- O imperialismo americano

CAPÍTULO VI
- Dar-es-salam, Chavuma e Kassamba
- A viagem
- A zona urbana do Luso
- O caso de Laurinda Katoio
- O divisionismo
- O meu casamento

CAPÍTULO VII
- Lusaka, Mongu, Kalabo, Sicongo, Chavuma e Luanda
- O começo da Revolta de Leste
- O assassinato de Amílcar Cabral
- A operação de minha esposa
- O Capiolo
- O 'Congresso' de Lusaka

CAPÍTULO VIII

CAPÍTULO IX
- Algumas observações

Algumas fotografias ilustrativas da minha actividade militante e governativa

POSFÁCIO
Por Augusta Conchiglia



Preço: 0,00€; (Indisponível)

Angola - Colonialismo & História - 'A ÁFRICA CENTRAL ATÉ 1870', de David Birminghan - Luanda 1992 - RARO;





Angola - Colonialismo & História - Os diversos reinos e impérios africanos entre os séculos XVI e XIX numa grande investigação de um dos maiores conhecedores deste período


'A ÁFRICA CENTRAL ATÉ 1870 - Zambézia, Zaie e o Atlântico Sul'
De David Birminghan
Tradução de Jorge Manuel Fragoso
Edição DISTRI
Luanda 1992


Livro com 156 páginas, ilustrado com mapas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
RARO.



Do ÍNDICE:

PREFÁCIO

Capítulo I
Sacerdotes e agricultores da idade do ferro final
- África Central Meridional
- A África Central Ocidental
- A abertura do Atlântico
- A África Central Setentrional

Capítulo II
Reis e mercadores em Era Atlântica 1600 a 1790
- A savana e a floresta setentrionais
- O Reino do Congo
- O Loango
- Os Mbundu e Luanda
- Os Ovimbundu e Benguela
- O baixo Kasai
- O Império Lunda
- As planícies do leste e o Alto Zambeze

Capítulo III
Marfim e Armas de fogo do séc. XIX
- O império Lunda
- O sudoeste de Angola
- O sul de Angola central
- Os Lozi
- Os reinos Ovimbundu
- Os Chokwe
- O norte de Angola e Luanda
- A África central meridional
- O Império Luba
- A África central setentrional
Conclusões

Nota Bibliográfica e leituras adicionais
Bibliografia



Preço: 35,00€;