terça-feira, 31 de março de 2015

Ultramar - 'A DESCOLONIZAÇÃO PORTUGUESA - Aproximação a um estudo' - 2 volumes - Lisboa 1979 - MUITO RARO




Ultramar - A descolonização em estudo e análise aprofundadas


'A DESCOLONIZAÇÃO PORTUGUESA - Aproximação a um estudo' - 2 volumes
M. A. Fernandes de Oliveira; J. A. Miranda Dias; F. Jasmim Pereira;
F. j. Hopffer Rego; Hugo J. T. Velosa; M. l. Braga da Cruz;
Rodrigo J. Baião; L. Filipe R. Tomás
Com prefácio do Prof. Adriano Moreira
Edição IDL (Instituto Democracia e Liberade)
Lisboa 1979


Obra em 2 volumes, com 798 páginas. Em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RAROS.

Trata-se de um aprofundado estudo sobre a descolonização, analisada e vista do lado português, elaborado por uma vasta equipa de académicos e especialistas na matéria. O mais completo e profundo estudo sobre a matéria efectuado em Portugal até aos dias de hoje.

Um documento histórico e importante de muita procura.


VOLUME 1
Com 470 páginas.


Do ÍNDICE:
- Nota preliminar;
- Prefácio de Adriano Moreira;
I - DEFINIÇÃO DA CRISE
- Colonialismo e imperialismo; - Correntes de opinião em Portugal sobre o problema ultramarino; - Contribuições estrangeiras para o debate do problema colonial português; - Balanço da colonização portuguesa;
II - O DESAFIO
- A imagem de Portugal na ONU antes de 25 de Abril de 1974; - Lutas de libertação; - Hipóteses descolonizadoras anteriores a 25 de Abril de 1974; - A situação nas colónias no 1.º trimestre de 1974;
III - A RESPOSTA
- O golpe militar de 25 de Abril de 1974; - Reacções nacionais e internacionais ao golpe militar; - A questão colonial no Programa do MFA; - A imagem de Portugal na ONU, depois de 25 de Abril de 1974;
IV - À PROCURA DE UMA SOLUÇÃO DESCOLONIZADORA
- Processo de culpabilização nacional pelo facto colonial; - Uma política colonial indecisa; - A acção de Spínola;

- Índice temático;
- Bibliografia



VOLUME 2
Com 328 páginas.


Do ÍNDICE:
- Nota preliminar;
- Prefácio de Adriano Moreira;
I - PRENÚNCIOS DESCOLONIZADORES
1. - O reconhecimento do direito à independência dos territórios ultramarinos; 2. - A acção político-administrativa de Portugal nos seus territórios ultramarinos de 25 de Abril de 1974 à erecção dos governos de transição; 3. - Negociações para o cessar-fogo; 4. - Acordos com os movimentos de libertação;
II - UMA DESCOLONIZAÇÃO IDEOLÓGICA
1. - A emergência do 'Gonçalvismo'. Da autodeterminação à descolonização como objectivo "anti-imperialista"; 2. - Balanço dos governos de transição. Cabo Verde. S. Tomé e Príncipe. Angola. Moçambique;
III - OS CASOS ESPECIAIS
1. - O Caso de Goa; 2. - A excepçãp macaense; 3. - Timor;
IV - CONSEQUÊNCIAS IMEDIATAS
1. - A guerra em Angola - I; 2. - A guerra em Angola - II; 3. - A guerra em Angola - III; 4. - O "Retorno" - I; 5. - O acolhimento em Portugal - II; 5. - Problemas de Estatuto Pessoal envolvido;



Preço: 80,00€

Angola & Guerra colonial - 'LIBERTÉ POUR L'ANGOLA', de Mário de Andrade - Paris 1962 - MUITO RARO



Angola & Guerra colonial - A posição dos nacionalistas angolanos pela voz do então Presidente do MPLA


'LIBERTÉ POUR L'ANGOLA'
De Mário de Andrade
Edition FRANCOIS MASPERO
Paris 1962

Livro com 62 páginas e em bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.


Mário Pinto de Andrade, fundador e primeiro presidente do MPLA, edita algumas das mais importantes intervenções e pensamentos sobre a luta desencadeada pelos nacionalistas angolanos em geral, contra a administração colonial e exército português, entre finais da década de cinquenta e inícios da seguinte.

Foi um grande dirigente e pioneiro na direcção dos nacionalistas angolanos e no MPLA, onde se manteve até a tomada da direcção do política por parte de Agostinho Neto em 1964. Participou na direcção de Agostinho Neto ainda durante algum tempo e divergiu e afastou-se do MPLA anos depois, nunca mais tendo regressado ao movimento guerrilheiro.

Dado o autor e as temáticas abordadas, este livro é um documento histórico e grande relevo e muito procurado.


TABLE - Do ÍNDICE;
- La question angolaise (Léopoldville, Avril 1962);
- Evolution historique du mouvement de liberation angolais;
- Conférence de Casablanca (Avril 1961);
- La lutte du peuple angolais et la solidarité africaine (Conakry, 31 Mai 1961);
- Les Africains et le Portugal (Entetetien avec 'AFRIQUE ACTION', Juillet 1961);
- Conferérence de press tenue à Léopoldville le 30 Octobre 1961;
- Conferérence de press tenue le 11 Décembre 1961 à Rabat;
- Entetetien avec 'FRANCE-NOUVELLE', Juillet 1962;


Preço: 70,00€

Guerra Colonial - 'A GUERRILHA E O CAOS MILITAR COLONIAL', de António Augusto Costa - Lisboa 1989



Guerra Colonial - O conflito enfrentao pelo exécito português nas colónias africanas de Angola, Guiné e Moçambique


'A GUERRILHA E O CAOS MILITAR COLONIAL'
De António Augusto Costa
Edição de autor - Impressão em Arquimédia L.da
Lisboa 1989


Livro com 168 páginas e em muito bom estado de conservação.
De difícil localização.
Raro.

O autor foi sargento miliciano do exército e desenvolveu actividade administração colonial em Moçambique a Angola. Em Portugal exerceu a sua actividade profissional em Silves e Arganil.


Do ÍNDICE:
- Prólogo;
CAPÍTULO I
AS FORÇAS ARMADAS
- Integração militar; - Regulamento discriminatório; - Acção militar na Índia portuguesa; - Tentativa de Acordo de Defesa Sul-Africano-Luso-Rodesiano; - Golpe militar falhado; - O começo do caos nas Forças Armadas; - Mortos;

CAPÍTULO II
O GRANDE CAPITAL MONOPOLISTA
- Companhia de Diamantes de Angola (Diamang); - Outras ocorrências dignas de menção; - Algumas conhecidas personalidades públicas que ocuparam pastas no governo central ou das colónias ligadas aos monopólios; - Escreve o General Norton de Matos; - Banco Nacional Ultramarino;

CAPÍTULO III
DESENVOLVIMENTO SÓCIO-ECONÓMICO
- Desprezo votado à política de povoamento; - Horror ao possível proletariado branco; - Extinção das companhias magestáticas; - O grande capital no aspecto positivo; - Retrocesso e estagnação no povoamento; - Povoamento tímido das colónias; - Imposição económica de Portugal às colónias;

CAPÍTULO IV
POLÍTICA ULTRAMARINA
- A Lei orgânica de João Belo. O Acto Colonial - O seu espírito até 1974; - Recenseamento eleitoral; Pimentel dos Santos; - Alteração Constitucional (1971);

CAPÍTULO V
ADMINISTRAÇÃO CIVIL, JUSTIÇA, POLÍCIAS, OPV, ENSINO E SAÚDE
- Administração civil; - Justiça; - Policias; - Organização Provincial de Voluntários; - Ensino; Saúde;

CAPÍTULO VI
POLÍTICA INDÍGENA OU DE ASSIMILAÇÃO
- Involução da política indígena; - Contratos; - Caderneta indígena; - A separação entre o capim e o asfalto (racismo);

CAPÍTULO VII
RELIGIÃO
- Missões católicas; - Missões protestantes e outras religiões;

CAPÍTULO VIII
USOS E COSTUMES
CAPÍTULO IX
EVOLUÇÃO POLÍTICA AFRICANA
- Pan-africanismo; - Angola - Revolta de 26 de Março de 1930; - Associações Negrófilas (separação de raças); - Luta dos imperialismos; - Acontecimentos internos; - Angola; - FNLA; - AREC; - UNITA; - MPLA; - Moçambique; - FRELIMO; - COREMO; - Outros movimentos; - Guiné; - PAIGC; - FLING;

CAPÍTULO X
A GUERRILHA
- Nota prévia; - Desenvolvimento da guerrilha em Moçambique; - Distrito de Cabo Delgado; - Distrito do Niassa; - Distrito de Tete; - Início da guerrilha em Tete; - O delegado da PIDE dertido pelo administrador do Posto de Marara; - Denúncia da guerrilha em Tete; - Vasco da Gama (Marávia); - Dómué (Angónia); - Cabora Bassa; - Negligência dos políticos e dos generais; - Política controversa de Jorge Jardim; - Guerra de Amor; - wiriamu; A guerrilha avança; - Eng. Coimbra Mano (emboscada pela PIDE); - O Administrado do Posto do Dómué persegue guerrilheiros; - Conclusão; - Terrorismo e guerrilha em Angola; - Actividade guerrilheira em Angola antes do 25 de Abil de 1974; - Guerrilha na Guiné; - Fases da guerrilha até à guerra revolucionária;

CAPÍTULO XI
DESCOLONIZAÇÃO
- Descolonização imediata; - Quadro de adidos; - Desonra militar; - Actividade negativa militar; - Restauração do prestígio militar; - Acordo de Lusaka e independência de Moçambique; - Acordo de Alvor e independência de Angola; - Responsáveis pela tragédia de Timor; - Resumo conclusivo; - causas remotas e causa próximas da descolonização; - Principais responsáveis pelo descalabro colonial;

- Siglas;
- Bibliografia;


Preço: 32,50€

segunda-feira, 30 de março de 2015

Moçambique & Guerra Colonial - 'TRAFICANTES DE MIRAGENS', de Francisco Forte Faria - Lisboa 1989 - Raro



Moçambique & Ultramar - A dramática guerra colonial relatada por quem a viveu e sobreviveu


'TRAFICANTES DE MIRAGENS'
De Francisco Forte Faria
Edição de autor
Lisboa 1989


Livro com 314 páginas e em muito bom estado de conservação.
De difícil localização.
Raro.


Relatos na primeira pessoa do conflito que opôs o exército português à guerrilha da FRELIMO e do COREMO nesta antiga colónia portuguesa da África oriental, entre 1964 e 1974.


Da contra-capa:
"O autor serviu em Moçambique durante uma dezena de anos, dos quais oito antes da eclosão do terrorismo. Conheceu o território e as suas gentes na paz e na guerra. TRAFICANTES DE MIRAGENS é uma história de guerra, do quotidiano de militares tolhidos pela solidão do espaço e do tempo, rodeados pela iminência do perigo. Mas, pensa, vai mais além. Ela reflecte, na encruzilhada de sonhos desfeitos, a miragem de uns, que teimavam em criar a Nação multirracial quando os impérios à volta já se haviam desmoronado; a miragem de outros, que aspiravam à liberdade sem avaliarem o preço por que teriam de pagá-la; a miragem de alguns, que esperavam uma independência à medida dos seus interesses. Os primeiros, ficaram reduzidos ao Berço; os segundos, estão a pagar a factura em miséria e fratricídio; os terceiros, saíram de trouxa às costas e coração a sangrar."


Preço: 35,00€

Angola & Guerra Colonial - 'KIANDA, O RIO DA SEDE', de Álvaro Fernandes - Lisboa 1996 - Muito Raro



Angola - A guerra colonial vista por um capitão de Abril que ajudou a derrubar o regime


'KIANDA, O RIO DA SEDE'
De Álvaro Fernandes
Prefácio de Baptista Bastos
Edição Dinossauro
Lisboa 1996


Livro com 152 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito Raro.

O autor, capitão de Abril e pertenceu ao MFA (Movimento das Forças Armadas), que contribuiu para a queda do regime ditatorial do Estado Novo em 25 de Abril de 1974, então liderado por Marcelo Caetano.


Do prefácio:
"Não é outra, mais outra novela de guerra. É uma novela de guerra, que conversa connosco sobre a guerra particular dos sentimentos (das emoções = da ternura), das relações entre as pessoas, dos medos e das perplexidades. Claro que a guerra, para além de essas todas, é uma presença constante, quase obsidiante.
(...) A guerra como fatalidade histórica? Nada disso. A guerra, a explosão da morte na condição humana como um dos ângulos (nem negativo, nem positivo), apenas um dos ângulos."
Baptista Bastos



Do livro:
"(...) Quando a cadência de tiro inimigo começou a diminuir, o capitão mandou suspender o fogo de armas pesadas e ordenou o assalto, correndo para os destroços do abrigo à sua frente. Mas não chegou lá.
Nessa altura já Temudo tinha ordenado a retirada, encarregando Chifuta da protecção à retaguarda, como garantia que os oito guerrilheiros e a mulher que tinham sobrevivido ilesos ao ataque conseguiriam fugir da base.
Com o dorso crivado de estilhaços, Chifuta introduziu o carregador que lhe restava e mudou a patilha da kalashe para a posição de rajada. Apontou ao primeiro vulto que lhe surgiu e só largou o gatilho quando as munições se esgotaram.
Atingido num ombro e numa perna, André arrastou-se para trás dum montículo de terra entregando o comando ao alferes Dinis.
Recuperou a consciência a bordo de um helicóptero e, quando olhou para baixo, viu um rio que não conhecia. Negro como chumbo, o Kianda rugia em ondas colossais, numa fúria telúrica, qual animal ferido que se agarra à vida e ameaça a própria morte.
Seria delírio, ou o mar? (…)"



ÁLVARO HENRIQUE FERNANDES
Oficial do exército português na situação de Reserva. Nasceu em Luanda há 53 anos. Durante a guerra colonial fez comissões em Moçambique (Alferes e Tenente, 1965-68) e Angola (capitão, 1970-72).
Integrado no MFA, PARTICIPOU NAS OPERAÇÕES MILITARES DO GOLPE DE ESTADO DE 25 DE ABRIL DE 1974. Colocado a seguir no COPCON, teve papel activo no apoio ao movimento popular que alastrou no país. No 'Verão Quente' de 1975 foi co-autor do 'Documento do COPCON' (12 de Agosto) e presidiu à assinatura do protocolo de criação da FUR (Frente de Unidade Revolucionária) no extinto Centro de Sociologia Militar (25 de Agosto).
Depois do 25 de Novembro exilou-se em Paris, onde obteve o estatuto de refugiado político da ONU e foi jornalista da 'Rádio France Internationale'. Regressado a Portugal em 1978 esteve preso nos fortes da Trafaria e Caxias, durante seis meses, sendo expulso do exército. foi então redactor do jornal 'Em Marcha' e da revista 'Patuleia'. Reintegrado nas fileiras quatro anos depois.
Figura na 'Força nova - Antologia de novos poetas angolanos' (Luanda 1960); Publicou 'PORTUGAL - NEM TUDO ESTÁ PERDIDO' (Ulmeiro 1976), e 'BERÇOS DE RENDA, ENXERGAS DE TRAPOS' ('Em Marcha' 1981): co-autor do 'Guia do Terceiro Mundo' (Tricontinental 1992).
Da contra-capa.


Outros livros editados:
- 'PORTUGAL - NEM TUDO ESTÁ PERDIDO', Ulmeiro 1976;

"Fernandes é um militar operacional, um estratega, e isso vem demonstrado na sua forma de escrever"
José Amaro
- 'BERÇOS DE RENDA, ENXERGAS DE TRAPOS', 'Em Marcha' 1981;
"O que mais me espanta (...) é a forma como ele consegue em tão poucas páginas caracterizar o ambiente da sociedade colonial-fascista (...) dando-nos com com inesperada exactidão as linhas mestras de um tempo e lugar."
Mário Tomé


Preço: 27,50€

sábado, 28 de março de 2015

Caça - 'MEMÓRIAS DE CAÇA EM ÁFRICA', de Manuel de Lencastre - Lisboa 1997 - Raro



Caça - Aventuras do autor e seus amigos em África com inúmeros animais selvagens abatidos


'MEMÓRIAS DE CAÇA EM ÁFRICA'
De Manuel de Lancastre
Fotografia de Hugo Seia e Rita de Lancastre
Edição Chaves Ferreira Publicações
Lisboa 1997


Livro e grande tamanho (20x34,5cm), com 66 páginas, muito ilustrado e como novo.
De difícil localização.
Raro.

Um extraordinário albúm de caça em vários países de África, com extraordináris fotografias das caçadas a animais de grande porte e da caça grossa, do autor e diversos amigos que o acompanharam nas aventuras relatadas.

Realce para as fotografias, de diversos animais abatidos e de página inteira, com grande impacto visual das feras.


Preço; 60,00€

Angola & Guerra Colonial - 'MAMASSUMA' - Comandos ao ataque', de Vassalo Miranda - Lisboa 1977 - MUITO RARO



Angola & Guerra Colonial - A primeira Banda Desenhada dedicada ao conflito do Ultramar


'MAMASSUMA' - Comandos ao ataque'
De Vassalo e Miranda
Edição Ultrapress
Lisboa 1977


Livro de BD com 60 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito raro.

O autor, militar com comissões na guerra colonial, deu à estampa uma excelente Banda Desenhada sobre o conflito que Portugal enfrentou nas ex-colónias africanas de Angola, Guiné e Moçambique, entre 1961 e 1974. A acção desenrola-se no norte de Angola, entre uma companhia de 'comandos' do exército português e guerrilheiros da UPA/FNLA liderada por Holden Roberto, em meados dos anos sessenta.

A primeira obra de BD dedicada à guerra colonial e de grande qualidade artística, que constitui hoje um documento histórico de grande valor e raridade.


Preço: 37,50€

Angola & Guerra colonial - 'GUERRA COLONIAL NA REVISTA NOTÍCIA', de Sílvia Manuela Marques Torres - Coimbra 2014



Angola - O papel da revista 'NOTÍCIA' na divulgação da guerra colonial nesta antiga colónia portuguesa


'GUERRA COLONIAL NA REVISTA NOTÍCIA'
De Sílvia Manuela Marques Torres
Ediçao Minerva
Coimbra 2014


Livro com 112 páginas e em muito bom estado de conservação.

A obra aorda o papel da imprensa angolana para um maior conhecimento da cobertura jornalística da Guerra Colonial em Angola, feita pela revista semanal 'NOTÍCIA', uma revista com sede e editada em Luanda.

A autora socorre-se como principais fontes da sua análise, do testemunho de jornalistas que trabalharam na referida revista. Através desta análise é dada a conhecer uma das faces da guerra ainda pouco explorada: a cobertura jornalística de um conflito do século XX, em que o jornalista vive no próprio país em guerra.

O livro, que edita a dissertação d autora, é constituído por cinco capítulos.
- O jornalismo de guerra;
- A história da imprensa em Angola;
- O historial da revista Notícia;
- A censura no Estado Novo; e
- A cobertura jornalística da Guerra Colonial em Angola feita pela Notícia;



Preço: 0,00€ (Indisponivel)

sexta-feira, 27 de março de 2015

Moçambique & Poesia - 'POETAS DE MOÇAMBIQUE', de Rodrigues Júnior - Lourenço Marques 1965 - Raro



Moçambique - Em causa os critérios para a edição de uma antologia da poesia anos antes


'POETAS DE MOÇAMBIQUE'
De Rodrigues Júnior
África Editora
Lourenço Marques 1965


Livro com 95 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Raro.

Rodrigues Júnior, com vasta obra bibliográfica editada e dedicada a Moçambique, critica o responsável pela edição em 1960 de uma antologia de poesia de Moçambique, intitulada 'POETAS DE MOÇAMBIQUE', da Casa dos Estudantes do Império, colocando em causa e esplanando as suas opiniões contra os critérios de selecção de Alfredo Margarido

Uma obra histórica e de grande interesse.


Preço: 45,00€

Moçambique & Poesia - 'POETAS DE MOÇAMBIQUE' - Edição CEI - Lisboa 1960 - MUITO RARO



Moçambique - A poesia da época em edição histórica da Casa dos Estudantes do Império


'POETAS DE MOÇAMBIQUE'
Edição CEI (Casa dos Estudantes do Império)
Prefácio de Alfredo Margarido
Lisboa 1960


Livro com 134 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.

Uma rara edição da Casa dos Estudantes do Império com a poesia de Moçambique com compilação de Pollonah. Obra policopiada. Prefácio de Lafredo Margarido.

Poemas de:
Rui de Noronha; Manuel Filipe Coutinho; Gouvêa Lemos; Orlando de Albuquerque; Glória de Sant'Anna; Cirilo Viegas; Nuno Bermudes; Guilherme de Melo; José Craveirinha; Albuquerque Freire; Ruy Eça Rêgo; Rui Knopfli; Orlando Mendes; Noémia de Sousa; Reinaldo Ferreira; Duarte Galvão; Fonseca Amaral; Rui Nogar; Fernando Couto; Marcelino dos Santos; Cordeiro de Brito; Carlos Maria; Caetano Campo; Irene Gil; Diogo de Távora; Anunciação Prudente; Sérgio Vieira; Alfredo de Barros; Ilídio Rocha; Tarquínio Hall; e Jorge Villa.


Preço: 250,00€

Moçambique - 'XICONHOCA - O inimigo' - Maputo 1979 (?) - Muito raro



Moçambique - O 'Xico-cobra' que representava a 'reacção' e o 'inimigo' interno e externo para o regime


'XICONHOCA - O inimigo'
Edição revista TEMPO
Moçambique - Maputo 1979 (?)


Livro com 42 páginas e muito ilustrado e em bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito raro.

Personagem elaborada pelos ideólogo do regime marxista da FRELIMO após a inependência desta antiga colónia africana de Portugal, serviu durante muitos anos para combater a oposição interna e externa, quando a querra fronteirição contra o regime da Rhodésia de IanSmith se agudizava em finais da década de setenta do século passado.

Um documento histórico de muito interesse e raridade.


Preço: 40,00€

Angola & Colonialismo - 'NOTAS DE ETNOGRAFIA ANGOLANA', de José Ribeiro da Cruz - Lisboa 1940 - MUITO RARO



Angola - Uma excepcional obra da etnografia angolana


'NOTAS DE ETNOGRAFIA ANGOLANA'
De José Ribeiro da Cruz
Lisboa 1940


Livro com 182 páginas, ilustrado e em bom esyado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


Livro ilustrado com fotogravuras no texto de povoações Xingues, Kiocos, Lundas, Mussucos e Bangalas, e quadros de dados desdobráveis das variantes linguísticas da língua Ganguela, nomeadamente a 'Chave da Língua Kimbundo' acompanhada das listas de termos nos seus vários dialectos.


Preço: 0,00€ (Indisponivel)

terça-feira, 24 de março de 2015

Angola - 'JONAS SAVIMBI - A KEY TO AFRICA', de Fred Bridgland' - London 1986 - Raro



Angola - A UNITA e Jonas Savimbi na mais completa investigação da história e biografia


'JONAS SAVIMBI - A KEY TO AFRICA'
De Fred Bridgland'
Coronet books
London 1986

Livro com 671 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De difícil localização.
Raro.

O autor, Fred Bridgland, jornalista britâncio esteve a acompanhar a descolonização de Angola em 1975, tendo sido o primeiro a revelar a entrada da coluna 'ZULU' no sul do territóio, composta por portugueses do ELP, angolanos da FNLA e do Esquadrão Chipenda e soldados das SADF (Exército sul africano).

Fez inúmeras reportagens para a imprensa inglesa nesta altura e anos depois acompanhou a actividade de resistência da UNITA e do seu líder Jonas Savimbi, do refúgio no extremo sul do Cuando Cubango, nas chamadas terras do fim do mundo.

Dos inúmeros contactos com a guerrilha de resistência da UNITA e com o seu lider, recolheu todas as informações que haveria de organizar e editar neste livro, que ainda hoje - trinta anos depois -, constitui a melhor e mais completa obra sobre este movimento guerrilehrio e o seu fundador.

Uma importante, histórica e única obra do género.


Contents - Índice:
- List of Maps;
- Acknowlwdgements;
- Prologue;
01. - ORIGINS;
02. - PORTUGAL AND SWITZERLAND;
03. - THE ANGOLAN UPRISINGS;
04. - SAVIMBI AND CHE GUEVARA PLOT REVOLUTION;
05. - UNITA IS BORN DISASTER FOLLOWS;
06. - EXILE AND RETURN;
07. - SAVIMBI REBUILDS UNITA;
08. - THE BLACK CHINESE;
09. - A COUP IN PORTUGAL;
10. - AGREEMENT ON INDEPENDENCE;
11. - THE PLUNGE INTO DISASTER;
12. - PRELUDE TO INDEPENDENCE;
13. - INDEPENDENCE;
14. - SOUTH AFRICAN INVASION;
15. - SAVIMBI TREADS A TIGHTROPE;
16. - EMERGENCY AFRICANA SUMMIT;
17. - SOUTH AFRICA WITHDRAWS: SAVIMBI FACES OBLIVION;
18. - MUTINY IN ZAMBIA;
19. - HUMAN RECKONING;
20. - THE LONG MARCH;
21. - SAVIMBI DISAPPEARS;
22. - CUELEI - SAVIMBI REORGANISES RESISTANCE;
23. - DASH'S JOURNEY;
24. - CHIEF EPHRAI;
25. - UNITA'S FOURTH CONGRESS;
26. - CONTACT RE-ESTABLISHED WITH OUTSIDE WORLD;
27. - THE ART OF SURVIVING;
28. - BEYOND SURVIVAL;
29. - TRANSITION IN ANGOLA;
30. - A DAY IN THE LIFE OF JONAS SAVIMBI;
31. - AMERICA AND EUROPE;
32. - THE THRUST NORTH BEGINS;
33. - US POLICY SHIFT FAVOURS SAVIMBI;
34. - RETURN TO ANGOLA;
35. - RUSSIANS AND CUBANS;
36. - GIANT CABBAGES AND FOREST SECRETARIES;
37. - LUANDA IS OUR DESTINATION;
38. - SOUTH AFRICA ATTACKS ANGOLA;
39. - SAVIMBI GOES TO WASHINGTON;
40. - THE WAR INTENSIFIES;
41. - INTO THE HEART OF ANGOLA;
42. - THE BATTLE OF CANGONGA;
43. - AFTERMATH;
44. - SAVINBI PREPARES FOR NEW ISOLATION;
45. - BRAZILIANS;
46. - IMPORTANT UNITA GAINS;
47. - CANGAMBA;
48. - TOWARDS THE DIAMOND MINES;
49. - OPERATION ASKARI;
50. - SAVIMBI PUSHES ON;
51. - THE MPLA STRIKES BACK;
- Epilogue;
- Postscript;
- Notes;
- Index.



Preço: 45,00€

Angola - 'AGUARELAS DE LUANDA E D'OUTROS LUGARES DE ANGOLA', de Sofia Pinto da França - Luanda 1992 - RARO



Angola - Luanda pintada em aguarelas pela embaixatriz de Portugal


'AGUARELAS DE LUANDA DE D'OUTROS LUGARES DE ANGOLA'
De Sofia Pinto da França
Texto de António Pinto da França
Edição FINA - Petróleos de Angola
Luanda 1992


Livro com 100 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
RARO.

Um extraordinário álbum de reproduções de aguarelas da autoria da embaixatriz de Portugal e com textos do ex-embaixador português nesta antiga colónia africana.


De Raúl Indipwo, a propósito destas aguarelas:
"É como quem se senta debaixo de
uma árvore Avó, mulemba, para
ouvir no sussurrar das folhas
os segredos da vida, que os ventos contam.

É como quem olha o mar
e lê nas ondas o canto de Iemanjá
e nas conchas da praia o sortilégio das coisas.

É como despertar dum sonho antigo
e percorrer ruas e praças, de mão dada
com a saudade, na cadência d'uma cantiga morna

que se entorna pelos andaimes
pelas ruas e calçadas

É como abrir um guarda-jóias de família
onde o que é preciso
é guardado com tanta poesia, tanta
ternura, como só quem também tem
o nosso sangue pode.

Obrigado, Sofia.

Lisboa, Outubro de 1988."



As aguarelas da autoria de Sofia Pinto da França são alusivas à Fortaleza de S. Miguel, Torre do Balão, Palácio do Governo, Igreja de Jesus, Igreja e Hospital da Misericórdia, vários palácios e casas coloniais, Hospital Maria Pia, Grande Hotel de Luanda, Teatro Avenida, o Banco Nacional de Angola, a Ermida de N.ª S.ª da Nazaré, a entrada do Cemitério do alto das Cruzes, o Palácio de Ferro e o de D. Ana Joaquina, o edifício da Câmara Municipal, a Estação alta ou da Maianga, entre muitos outros edifícios. São editados textos explicativos de cada um dos edifícios retratados.


A AUTORA:
"Sofia Pinto da França
Nascida em 1938 na Quinta de S.ta Cruz, na Cruz Quebrada, casou em 1965 com António d'Oliveira Pinto da França, diplomata português a quem acompanhou em postos diplomáticos sucessivos. Em Outubro de 1983 chegou a Luanda onde o marido tinha sido nomeado embaixador de Portugal, tendo permanecido com embaixatriz até Maio de 1988.
O interesse que lhe despertaram os velhos edifícios desta antiga capital africana e outras cidades e lugares de Angola, que teve a oportunidade de visitar, induziram-na a procurar captar o seu 'charme' em aguarelas que simultaneamente servissem de registo da sua existência e dos seus volumes, perigosamente ameaçados pelo desgaste do tempo, do clima e também da incúria dos homens.
Esta colecção de aguarelas foi exposta na Biblioteca Nacional de Angola, em Março de 1988; em Lisboa, no Palácio dos Anjos (Algés), em Outubro do mesmo ano; na Biblioteca Municipal de Tomar, em Novembro de 1988; algumas delas participaram na exposição de Artistas Angolanos, que teve lugar na FILDA-Lisboa, em Abril de 1990, por ocasião do 'Congresso dos Quadros Angolanos'. Sete delas serviram de tema a uma emissão de selos lançada em 1990, pelo governo de Angola."



Preço: 125,00€

Guerra colonial - 'BATALHÃO DE CAÇADORES N.º 159 EM ANGOLA (1961-1962-1963)' - Luanda 1963 - Muito raro



Guerra colonial - Monografia do batalhão que defendeu o território desde o início do conflito


'BATALHÃO DE CAÇADORES N.º 159 EM ANGOLA (1961-1962-1963)'
Edição do batalhão
Luanda 1963


Livro com 106 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito raro.

Uma monografia do batalhão que desde o nício defendeu o território desta antiga colónia portuguesa da África Ocidental com inúmera informação do seu contigente, tarefas, dificuldades e bravura perante o adversário.


Preço: 0,00€ (Indisponivel)

Angola & Ultramar - 'SILVA PORTO - Crónicas angolanas', de Gastão Sousa Dias - Vila Nova de Famalicão 1948 - Raro



Angola - Homengame da Liga dos amigos de Silva Porto


'SILVA PORTO - Crónicas angolanas'
De Gastão Sousa Dias
Oficinas Gráficas Minerva
Vila Nova de Famalicão 1948


Livro com 80 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De difícil localização.
Raro.

Homenagem ao grande explorador e homem dedicado ao Ultramar, particularmente à es-colónia portuguesa de Angola.


Preço: 60,00€

Angola & Guerra colonial - 'GRITO DE ANGOLA - Carta aos Senhores Kennedy e Khruschtchev', de Gonçalves Cotta - Luanda 1961 - Raro



Angola - O protesto e denúncia das posições dos Estados Unidos no início da guerra colonial


'GRITO DE ANGOLA - Carta aos Senhores Kennedy e Khruschtchev'
De Gonçalves Cotta
Edição Minerva
Luanda 1961


Livro com 68 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Raro.


Do ÍNDICE:
- CARTA AOS SENHORES KENNEDY E KHRUSCHTCHEV;
- A VERDADE SÓ A ESCONDE QUEM A TEME OU É COBARDE;
- O MASSACRE EM MASSA É O MEIO DE REVELAR...
- O PRIMEIRO DESEJO DE INDEPENDÊNCIA APÓS QUASE CINCO SÉCULOS DE HISTÓRIA;
- À BARBARIE ASSASSINA SÓ SE REAGE MATANDO SEM DÓ NEM PIEDADE, MAS NÓS AINDA PUDEMOS SER HUMANOS;
- OS LUMUMBISTAS, AGENTES DE KHRUSCHTCHEV, ALUCINAM NATIVOS DO NOSSO CONGO;
- A LÓGICA DE UMA OPINIÃO DO LÍDER DO MUNDO LIVRE;
- OS NOSSOS INIMIGOS BRANCOS NÃO SABEM O QUE É UM POVO;
- SERÁ, INCONDICIONALMENTE, IMPRESCRITIVEL O DIREITO DOS NATIVOS AOS TERITÓRIOS DE SUA ORIGEM?;
- O MUNDO ESTÁ AMEAÇADO DE MORTE POR PARANÓICOS, LOUCOS MORAIS, MANIACOS, HISTÉRICOS E NEURÓTICOS OBSESSIVOS.



Preço: 45,00€

Angola & Ultramar - 'BENGUELA, CIDADE MÃE DE CIDADES', de Abel Augusto B. G. Bolota - Benguela 1967 - Muito raro



Angola - Apresentação da história e potencialidades desta cidade do sul da antiga colónia portuguesa


'BENGUELA, CIDADE MÃE DE CIDADES'
De Abel Augusto B. G. Bolota
Edição da Câmara Municipal de Benguela
Benguela 1967


Livro com 134 páginas, ilustrado e em bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito raro.

Apresentação da história e das potencialidades desta cidade do sul do território da antiga colónia portuguesa de Angola.


Preço: 0,00€ (Indisponivel)

Ultramar & Colonialismo - 'ANGOLA, MOÇAMBIQUE, S. TOMÉ', de José Carlos RATES - Lisboa 1929 - MUITO RARO




Ultramar - As colóias portuguesas de Angola, Moçambique e S. Tomé e Príncipe


'ANGOLA, MOÇAMBIQUE, S. TOMÉ'
De José Carlos Rates
Edição de autor - Tipografia didot
Lisboa 1929


Livro com 140 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.


Um obra profunda e primeira edição, de autoria de José Carlos Rates, um dos fundadores e primeiro Secretário-Geral do Partido Comunista Português, publicado pouco antes de ter aderido à União Nacional, passando a redactor do jornal do regime 'diário da Manhã'.


Do índice:
- Angola;
- Resumo histórico; A terra e os rios, a paisagem e as povoações; A população indigena e os seus costumes; Administração publica, comercio e comunicações; Industria, agricultura e pecuaria; Colonisação.
- Moçambique;
- Esbôço historico-geografico; A população e os seus costumes; Administração publica, comercio geral e comunicações; Turismo, indústria, agricultura e pecuaria; Territorios de Manica e Sofola: Notas historicas e geograficas; Portos e vias de comunicação; Situação economica; Industria, agricultura e pecuaria; Colonisação.
- S. Tomé;
- Notas historicas e geograficas; Administração publica e comunicações; Agricultura; Mão de obra e assistência indigena.


Preço: 0,00€ (Indisponivel)

sexta-feira, 20 de março de 2015

Guerra colonial - 'ELEFANTE DUNDUM - Missão, testemunho e reconhecimento', de José Luiz Mendes Paulo (Lisboa 2006) - MUITO RARO



Guerra colonial - Os blindados e tanques de guerra em uso nas colónias africanas


'ELEFANTE DUNDUM - Missão, testemunho e reconhecimento'
De José Luiz Mendes Paulo
Lisboa 2006


Livro com 266 páginas, muito ilustrado e como novo.
MUITO RARO. Com edição reduzida.

O autor, major de Cavalaria e um dos pioneiros do uso dos blindados e tanques de guerra no cenários da guerra colonial em territórios africanos, efetuou um exaustivo levantamento dos meios usados pela cavalaria e com recurso também à fotografia deu à estampa este excepcional livro.

A obra constitui assim um trabalho inédito e importante para conhecer esta faceta da participação portuguesa nas colónias africanas durantes as décadas de sessenta e setenta.


Preço: Livro - 100,00€
DVD - 20,00€

Angola & Ultramar - 'A CIDADE DE SÁ DA BANDEIRA', de Gastão Sousa Dias - Sá da Bandeira 1957 - MUITO RARO



Angola - Em género de monografia e pela escrita de um dos melhores conhecedores esta antiga colónia portuguesa


'A CIDADE DE SÁ DA BANDEIRA'
De Gastão Sousa Dias
Edição da Câmara Municipal de Sá da Bandeira
Sá da Bandeira - Angola 1957


Livro com 92 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.


Gastão de Sousa Dias tem uma vasta obra bibliográfica editada, dedicada à história desta antiga colónia portuguesa da África ocidental. Esta é uma das suas obras mais raras.


Do ÍNDICE:
Capítulo I
- INÍCIO DO POVOAMENTO DO PLANALTO DA HUÍLA;

Capítulo II
- O LUBANGO, BASE DA OCUPAÇÃO DO SUL DE ANGOLA.
A acção militar;

Capítulo III
- A ACÇÃO MISSIONÁRIA
A Missão da Huíla;
Irradiação evangélica;

Capítulo IV
- A CIDADE DE SÁ DA BANDEIRA
Município;
Capital do distrito;
Capital de Província;

Capítulo V
- OS SUBÚRBIOS DE SÁ DA BANDEIRA
As povoações planálticas: Huíla, Humpata e Chibia;

Capítulo VI
- AS COMUNICAÇÕES:
O boi-cavalo;
O carro 'boer';
As estradas;
O caminho de ferro e a aviação;

Capítulo VII
- AS ACTIVIDADES ECONÓMICAS:
A agricultura;
A pecuária;
O comércio e a indústria;

Capítulo VIII
- O ENSINO
As escolas primárias;
O Liceu;
A escola agro-pecuária;
A Casa-Mãe das Raparigas da Huíla;
Escola Comercial e Industrial;

Capítulo IX
- A CIDADE MODERNA
O planalto de Urbanização;
O Parque da Senhora do Monte;
A Cidade Jardim;
Pontos pitorescos e de Turismo;
Etnografia e Caça;
Centro de ensino, convalescença e turismo;
As grandes possibilidades futuras, derivadas das obras de fomento em curso;

Capítulo X
- PALAVRAS FINAIS;

- Explicação ao leitor;
- Índice das matérias;
- Índice das gravuras;



Preço: 77,50€

Angola & Ultramar - 'ROTEIRO TURÍSTICO DE BENGUELA', de A. Corte-Real Santos - Benguela 1959 - MUITO RARO



Angola & Ultramar - Magnífico roteiro turístico de Benguela enquanto colónia portuguesa de África


'ROTEIRO TURÍSTICO DE BENGUELA'
De A. Corte-Real Santos
Edição da Câmara Municipal de Benguela
Benguela - Angola 1957


Livro com 166 páginas, muito ilustrado com fotografias da época e um mapa dos arruamentos de Benguela de grandes dimensões e em muito bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.

Um magnífico livro com fotografias e o roteiro turístico de Benguela, enquanto província ultramarina portuguesa na África ocidental, no aspecto geográfico, social, comercial, económico, industrial e paisagístico.


Do ÍNDICE:

1.ª PARTE
- Duas palavras...;
- Síntese da actualidade benguelense;
- Toponímia de Benguela;
- Passeando na cidade;
- Serviços do estado e outro públicos;
- Actividades particulares;
- Vale do Cavaco;
- Comunicações;

2.ª PARTE
- O Distrito de Benguela;
- Baía azul;
- Baía Farta;
- Notas sobre o Lobito;
- Catumbela e seus valores;
- Bocoio;
- Balombo;
- Cubal;
- Caimbambo;
- Ganda;
- Possibilidades turísticas do distrito;



Do autor:
"(...) fundou a cidade Manuel Cerveira Pereira [em 1617], por duas vezes governador de Angola e depois conquistador do Reino de Benguela, do qual esta cidade se havia de tornar sede, vindo a ser ainda o primeiro governador-geral de Benguela.
(...)"



Preço: 80,00€

quinta-feira, 19 de março de 2015

Angola & Descolonização - 'ANGOLA RUMO À INDEPENDÊNCIA', de António Pinto - Luanda 1974 - MUITO RARO



Angola - A descolonização e a independência analisadas por um angolano


'ANGOLA RUMO À INDEPENDÊNCIA'
De António Pinto
Edição de autor
Luanda 1974


Livro com 32 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.

O autor editou outro livro no mesmo ano:
'13 ANOS DE LUTA ARMADA - PORQUE ?' - De António Pinto -Edição do autor - Neográfica - Luanda 1974.


Preço: 0,00€ (Indisponivel)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Moçambique & Caça - 'GORONGOSA - Experiências de um caçador de imagens', de João Augusto Silva - Lourenço Marques 1964 - RARO



Moçambique & Caça - A fauna e natureza da reserva da Gorongosa em excelentes fotografias


'GORONGOSA - Experiências de um caçador de imagens'
De João Augusto Silva
Impressão na Empresa Moderna - LM
Lourenço Marques 1964


Livro com 200 páginas, 118 fotografias a preto e brando e a cores, em excelentes condições de conservação.
De muito difícil localização.
RARO.

Da autoria de um dos maiores especialistas em Fauna e Caça de África, particularmente de Moçambique, umas das ex-colónias portuguesas do Ultramar e com vasta e importante obra bibliográfica e colaborações dispersas por inúmeras publicações.

Após a descolonização por parte da potência colonizadora, Moçambique entrou em guerra civil e os animais bravios desta grande e pioneira reserva foi dizimada, tendo quase desaparecido diversas espécies animais.

Anos após o final da guerra civil, em 1992, Gorongosa foi restaurada e povoada de animais além de se ter novamente reorganizado a vigilância e cuidados de todo o seu vasto território.

Este livro é pois um documentos histórico deste empreendimento que juntou boas vontades de moçambicanos, portugueses, sul africanos e o seu grande investidor, um empresário americano.


JOÃO AUGUSTO SILVA
Bibliografia:

- 'ÁFRICA: Da vida e Amor da Selva', com prefácio de Eduardo Malta (1936);
- 'GRANDES CHASSES' (1937);
- 'ANIMAIS SELVAGENS: Contributo para o Estudos da Fauna de Moçambique' (1956);
- 'O comportamento dos animais perante o Homem' (1963);
- 'GORONGOSA: Experiências de um Caçador de Imagens' (1964).
- 'SELVA MARAVILHOSA: Histórias de Homens e Bichos' (1965);
- 'A PALANCA REAL' (1972);
- 'GUIA do Jardim zoológico de Lisboa' (1977);

Foi Administrador do Parque da Gorongosa e mais tarde Curador do Jardim Zoológico de Lisboa.

Amante da Natureza, membro do Instituto de Investigação Científica de Moçambique, João Augusto Silva foi artista português e africano, cientista e escritor.


Preço: 120,00€

Angola - 'NEVES E SOUSA PINTOR DE ANGOLA - 1921-1995' - Lisboa 2008 - MUITO RARO






Angola - O maior artista plástico de Angola em livro de homenagem e inventário


'NEVES E SOUSA PINTOR DE ANGOLA - 1921-1995'
Coordenação de Miguel Anacoreta Correia
Sextante editora
Lisboa 2008


Livro com 176 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.

Albano Nevese Sousa dedicou toda a sua vida às artes plásticas e à poesia, tendo vivido intensamente Angola e as suas gentes, bem como as restantes populações das outras ex-colónias africanas de Portugal e terminou a sua carreira no Brasil, vivendo também intensamente com as suas gentes na Bahia.

Deixou uma maravilhosa colecção de obras plásticas, em mão de particulares, museus, galerias e edifícios públicos,desenhos a preto e branco e inúmeros livros da sua autoria, onde associava a arte plástica à estética das letras. E colaborou com inúmeros escritores na ilstração das capas e mesmo dos textos, de Manuel Barão da Cunha a Tomaz Viera da Cruz e Reis Ventura, entre muitos outros.


Do ÍNDICE:
01. - NEVES E SOUSA, O HOMEM POR INTEIRO - Luísa Neves e Sousa;
02. - RECORDANDO NEVES E SOUSA - Manuel Barão da Cunha;
03. - ANGOLA MINHA TERRA - Albano Neves e Sousa;
- ANGOLANO - Albano Neves e Sousa;
- O PINTOR DE ANGOLA - Jorge Amado;
04. - PARA ALÉM DOS QUADROS E QUADRAS - Miguel Anacoreta Correia;
05. - A PINTURA DE NEVES E SOUSA - Nuno Lima de Carvalho;
06. - BIOGRAFIA;
07. - LIVROS PUBLICADOS;
08. - EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS;
09. - EXPOSIÇÕES COLECTIVAS;



ALBANO NEVES E SOUSA

Nasceu em 15 de Janeiro de 1921 em Matosinhos. Fez o curso liceal em Luanda.
As suas primeiras exposições foram em Angola, em 1936, no Andulo, e em 1937, em Luanda, com o apoio do jornal 'A Província de Angola'.
Integrado na Missão de Estudos Etnográficos do Museu de Angola, trabalhou na recolha de elementos de etnografia e pintura, nomeadamente, em Quissama, Dondo, Moxico e Dembos.
Em 1943, obteve uma bolsa de estudos, da Câmara Municipal de Luanda. Fez o curso superior da Escola de Belas Artes do Porto, onde obteve os prémios "José Meireles Jr.", "Centenário Soares dos Reis", "Três Artes", "Rodrigo Soares", "Rotary Club do Porto 1950" e "Rotary Club do Porto 1951".
Participou no Grupo dos Independentes do Porto, de cujo núcleo fez parte nos anos de 1944 a 1950; tendo organizado, com Fernando Lanhas, a 1ª exposição de arte infantil no Porto, Galeria Portugália, 1949.
Defendeu tese em 1952 e regressou a Angola, passando a viver em Luanda.
Recebeu, também, mais os seguintes prémios: 1º prémio de aguarela da I Exposição de Artes Plásticas de Luanda; 2º prémio de pintura da Casa de Metrópole, em Luanda; medalha de bronze de "Caça e Pesca", Dusseldorf, Alemanha, 1954; 1º prémio, pastel, na exposição de artes plásticas da Câmara Municipal de Luanda, 1967; menção honrosa na Exposição Internacional de Desenho em Rijeka, Yugoslávia, 1970; medalha de ouro de desenho na Academia de Pontzen, Napóles, Itália, 1974.
Participou em várias exposições, designadamente, em: África do Sul, Angola, Bélgica, Brasil, Espanha, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Venezuela; e realizou viagens de estudo ao Brasil, Espanha, Estados Unidos, França, Inglaterra e Itália.
Executou várias decorações em edifícios públicos em Angola (incluindo o Hotel Universo), São Tomé e Cabo Verde. No aeroporto internacional de Luanda, tem um trabalho em grafite com a área de 345m2. Executou também a decoração do Pavilhão de Angola na exposição de Bulawaio, Zimbawé, 1953. Em 1975 foi aos Estados Unidos decorar os interiores dos aviões "Boeing 737" dos Transportes Aéreos de Angola. Pintou, também, dois painéis para o Banco Auxiliar, no Brasil, em Salvador, 1981, e em Aracaju, em 1983.
Foi agraciado pelo Governo Português com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique, em 1963, e com a comenda da Ordem de Mérito, em 1993.
Está representado nos Museus: dos Açores; do Caramulo; da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa; Nacional de Arte Contemporânea, Lisboa; Nacional Soares dos Reis, Porto; de Angola; de Ovar; da C.M. de Maputo, Moçambique; de Pontevedra, Espanha; de Arte da Universidade do Ceará, Fortaleza, Brasil; e em diversas colecções particulares, incluindo: rei Juan Carlos de Espanha; rei Semião da Bulgária; Unilever, Holanda; Nestlé, Suíça; dr. António Espírito Santo; dr. Manuel Espírito Santo; dr. Manoel Vinhas e Luís Miranda, de Portugal.
Faleceu em Salvador, Bahia, Brasil, em 11 de Maio de 1995.


Preço: 250,00€