sábado, 21 de dezembro de 2019

Guerra do Ultramar & Documento Histórico - 'ANGOLA MÁRTIR' - AAVV - Lisboa 1961 - MUITO RARO;





Angola & Ultramar - A guerra no norte vista pela imprensa angolana da época


'ANGOLA MÁRTIR'
(Reportagem dos jornais de Luanda de 20 de Março a 19 de Julho de 1961)

Edição da Agência-Geral do Ultramar
Coordenação de Almeida Santos e
Colaboração de Alvim Braga
Fotografias cedidas por: C.I.T.A., 'A PROVÍNCIA DE ANGOLA',
'O COMÉRCIO', 'DIÁRIO DE LUANDA', 'NOTÍCIA' e Manuel Graça
Lisboa 1961


Livro de grande tamanho, com 88 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação. Excelente.
De muito, muito difícil localização.
MUITO, MUITO RARO.


A guerra de Angola, que teve desenvolvimentos terriveis a partir de 15 de Março de 1961 no norte do território, tinha tido as suas primeiras demonstrações com os assaltos às instalações da Polícia em Luanda a 4 de Fevereiro.

A UPA encetou assaltos às vilas, fazendas e aldeias do norte de Angola, com a campanha de terror, assassinado milhares de pessoas, branas e negras, homens e mulheres, velhos e crianças, apanhado a administração portuguesa de supresa e o exército sem preparação nem meios para se opor. Foram as populações civis de todo o norte que ofereceram resistência e conseguiram em actos heróicos desbaratar os elementos da UPA e assim salvar vidas e evacuarem muitas populações, até haver capacidade e organização da administração civil e militar portuguesas.

Só alguns meses apóss os ataques e massacres da UPA o exército conseguiu organizar-se, com reforços enviados da metrópole e encetar a recuperação do território dominado pelos rebeldes.

Este livro reproduz muitas das grandes reportagens efectuadas pelos jornalistas angolanos e editadas na imprensa de Luanda. É pois um documentos histórico e grande importância sobre a temática.

Insere reportagens e fotografias da CITA (Centro de Informação e Turismo de Angola), 'A PROVÍNCIA DE ANGOLA', 'O COMÉRCIO', 'DIÁRIO DE LUANDA', 'NOTÍCIA' e do fotógrafo Manuel Grtaça.


Da Abertura:
"Num mundo hostil que, só pouco a pouco, se vai convencendo da nossa razão e do nosso direito, as gentes portuguesas de hoje, brancas, negras e mestiças,mão bem as legítimas herdeiras do sacrifício, da coragem e da perseverança daquele pequeno povo, que, há séculos, deu novos mundos ao mundo."



Do ÍNDICE:

Abertura
Apresentação
Por Almeida Santos

- "TUDO DEMONSTRA QUE HAVIA UM PLANO
Cuidadosamente estudado nos mínimos pormenores para lançar o terror no nosso território e que foi das 'bandas do Norte' que desceram os que o puseram em movimento"
Por Antero Santos Gonçalves ('A PROVÍNCIA DE ANGOLA', de 20 de Março de 1961)

- "IMPRESSIONANTE RELATO DE UM 'SENTENCIADO À MORTE' "
Por Raimundo Sotto-Mayor ('DIÁRIO DE LUANDA', de 20 de Março de 1961)

- "A PEQUENA COLUNA MILITAR COMANDADA PELO MOÇO ALFERES ROBLES
Realizou nos Dembos uma caminhada heróica que merece ser conhecida pelo que traduz de decisão e ânimo resoluto"
Por João Azevedo ('O COMÉRCIO', de 24 de Março de 1961)

- "FUGINDO DIA E NOITE AO CERCO DOS ASSASSINOS
Uma família de transmontanos viveu no mato uma espantosa odisseia"
Por Carmo Veiga ('O COMÉRCIO', de 24 de Março de 1961)

- "A ÚNICA SOBREVIVENTE DE BUELA
Faz o relato da tragédia e diz como o 'senhor director' (vindo do lado de lá) ordenou o massacre e a poupou a ela"
Por Couto Rodrigues ('O COMÉRCIO', de 29 de Março de 1961)

- "DE NOVO A 'ESCOLA DO MATO'
Dá lições de energia em acção a quem queira e saiba aproveitá-las"
Por Tavares da Silva ('O COMÉRCIO', de 4 de Abril de 1961)

- "UM FOGUETE LUMINOSO LANÇADO ALGURES, DOS LADOS DO QUITEXE
Parece ter sido o sinal para o início dos assaltos dos bandoleiros no norte da província"
Por Magalhães Braz ('A PROVÍNCIA DE ANGOLA', de 6 de Abril de 1961)

- "22 DIAS DE ANGÚSTIA VIVIDOS ATRAVÉS DAS MATAS NA REGIÃO DE VISTA ALEGRE"
Por Carmo Veiga ('O COMÉRCIO', de 8 de Abril de 1961)

- "O SANGUINÁRIO ATAQUE AO ÚCUA
Revistiu-se das mesmas características de sanha brutal e primitiva que se têm verificado noutros locais"
Por Antero Santos Gonçalves ('A PROVÍNCIA DE ANGOLA', de 13 de Abril de 1961)

- "SURGEM NOVOS TESTEMUNHOS DE UMA CONCISÃO IRREFRAGÁVEL
Demonstrando que estão 'do outro lado' mas bem perto da nossa fronteira norte os 'comandos' do movimento terrorista"
Por Magalhães Braz ('A PROVÍNCIA DE ANGOLA', de 14 de Abril de 1961)

- "GRAÇAS À ACTUAÇÃO ENÉRGICA E DECIDIDA DAS FORÇAS DA ORDEM ALI DESTACADAS
Foi neutralizado a tempo um ataque terrorista contra a povoação de Caxito e a Tentativa"
Por Jerónimo Ramos ('A PROVÍNCIA DE ANGOLA', de 17 de Abril de 1961)

- "É ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIO
Assegurar a protecção e garantir condições de trânsito aos comboios de camiões que promovem as ligações entre Luanda e o interior"
Por Antero Santos Gonçalves ('A PROVÍNCIA DE ANGOLA', de 21 de Abril de 1961)

- "DO LUCUNGA AO BEMBE, RODEADOS PELO CRIME
Como dois homens conseguiram salvar-se ao cabo de cinco dias de odisseia"
Por Moutinho Pereira

- "AQUELA CRIANÇA PODE ENSINAR A MUITOS ADULTOS O QUE ELES AINDA PERSISTEM EM NÃO APRENDER..."
Por Fernando Farinha ('O COMÉRCIO', de 28 de Abril de 1961)

- "VI DESFAZER A VAGA DOS TERRORISTAS QUE CERCAVA MUCABA E OS SEU DEFENSORES"
O nosso redactor conta o que viu ao amanhecer de ontem, após uma noite de angústia.
Por João Azevedo ('O COMÉRCIO', de 1 de Maio de 1961)

- "TRÊS BRAVOS DE MUCABA FERIDOS DURANTE O COMBATE
Falaram, ontem, a 'O COMÉRCIO' das horas dramáticas que viveram"
Por Fernando Farinha ('O COMÉRCIO', de 1 de Maio de 1961)

- "CONDENADO A MORRER PELOS TERRORISTAS
Foi salvo por uma pretinha sua afilhada de 12 anos apenas !"
Por Raimundo Sotto-Mayor ('DIÁRIO DE LUANDA', de 2 de Maio de 1961)

- "NO BUNGO SUCEDEU ASSIM...
Um combatente conta-nos um dramático episódio em que dói homens tiveram de enfrentar centenas de bandoleiros"
Por Moutinho Pereira ('O COMÉRCIO', de 12 de Maio de 1961)

- "UMA VISITA AO 31 DE JANEIRO"
Por Raimundo Sotto-Mayor ('DIÁRIO DE LUANDA', 17 de Maio de 1961)

- "DOIS BRAVOS PROTAGONISTAS DA LUTA TRAVADA ENTRE S. SALVADOR E NOQUI
Contam-nós a heróica actuação da tropa"
Por Moutinho Pereira ('O COMÉRCIO', 18 de Maio de 1961)

- "A DESPEITO DA AMEAÇA QUE PESA SOBRE OS DEMBOS
A decisão de todos os colonos é lutar para ficar"
Por Antero Santos Gonçalves ('A PROVÍNCIA DE ANGOLA', 18 de Maio de 1961)

- "COMO MORREM OS PORTUGUESES DE ANGOLA
EM DEFESA DA PÁTRIA COMUM"
Por Raimundo Sotto-Mayor ('DIÁRIO DE LUANDA', 5 de Junho de 1961)

- "A CORTA-MATO DO CUIMBA ATÉ À SERRA DA CANDA !"
Por Fernando Farinha ('O COMÉRCIO', 7 de Junho de 1961)

- "CANA CANJUNGO ESTEVE NUMA CONCENTRAÇÃO REBELDE
O que ele viu"
Por Carlos Pereira ('NOTÍCIA', 8 de Junho de 1961)

- "...E DEMOS ÀQUELES MORTOS VÍTIMAS DUMA SANHA ASSASSINA SEPULTURA CONDIGNA E CRISTÃ"
Por Horácio Caio ('O COMÉRCIO', 9 de Junho de 1961)

- "FOMOS ENGANADOS POR ESSES BANDIDOS CRIADOS DOS HOMENS DO LADO DE LÁ"
Por Fernando Farinha ('O COMÉRCIO', 13 de Junho de 1961)

- "O SINISTRO IMPÉRIO DO CARVOEIRO GONGA, QUE UM DIA VEIO DE LÉO"
("EU VI" - Relato de um sobrevivente)
Por João Azevedo ('O COMÉRCIO', 16 de Junho de 1961)

- "MARCHAR EM FRENTE"
Por Fernando Farinha ('O COMÉRCIO', 19 de Junho de 1961)

- "FOI À METRALHADORA QUE A FAZENDA ENTRE RIOS ONTEM FOI ATACADA"
Por Carmo Veiga ('O COMÉRCIO', 20 de Junho de 1961)

- "REALMENTE HERÓICA
Foi a defesa do Ambriz assaltado de surpresa
NA PENÚLTIMA MADRUGADA"
Por Couto Rodrigues ('O COMÉRCIO', 21 de Junho de 1961)

- "DAMBA - OS 'HOMENS DE CAQUI' FAZEM TRABALHO SEM ALARDES"
Por Diamantino Faria ('DIÁRIO DE LUANDA', 4 de Julho de 1961)

- "COMO FORAM DESFEITOS
Os sinistros planos do 'Rei' de Quianvo
NA ÁREA DO FORTE REPÚBLICA"
Por Antero Santos Gonçalves('A PROVÍNCIA DE ANGOLA', 10 de Julho de 1961)

- "EU OS DESAFIO DAQUI
A virem ver a obra grandiosa dos Portugueses, brancos e pretos"
Por Artur Sapassa ('O COMÉRCIO', 23 de Julho de 1961)


AS REPORTAGENS EDITADAS SÃO DOS SEGUINTES JORNALISTAS:
Carlos Pereira, Horácio Caio, Magalhães Braz, Carmo Veiga, Moutinho Pereira, Fernando Farinha, Couto Rodrigues, Antero Santos Gonçalves, Tavares da Silva, Diamantino Faria, Raimundo Sotto-Mayor, Jeronimo Ramos e João Azevedo.

Estes profissionais trabalhavam para:
- 'A PROVÍNCIA DE ANGOLA';
- 'DIÁRIO DE LUANDA';
- 'O COMÉRCIO'; e
- 'NOTÍCIA'.



Preço: 250,00€;

Angola & UNITA - 'REVISTA' do Expresso, n. 1531, de 2 de Março de 2002 ('1934 - 2002 JONAS SAVIMBI - QUE GALO VAI CANTAR?') - Lisboa - MUITO RARO;








Angola & UNITA - Escassos dias após a morte em combate do líder do Galo Negro, o semanário português fez uma profunda análise biográfica de Jonas Savimbi com recursos a diversos testemunhos de jornalistas, angolanos a até de seus críticos, constituindo um documento histórico ilustrado com algumas fotografias inéditas do seu percurso político


'REVISTA' do Expresso, n. 1531, de 2 de Março de 2002
('1934 - 2002 JONAS SAVIMBI - QUE GALO VAI CANTAR?')

Magazine de suplemento do semanário 'EXPRESSO'
Lisboa 2002


Exemplar editado em Lisboa em conjunto com o semanário 'EXPRESSO', com 66 páginas e muito ilustrada. Em muito bom estado de conservação. Excelente.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.



Do ÍNDICE:

Temas em destaque:
- '1934 - 2002 JONAS SAVIMBI / QUE GALO VAI CANTAR ?'
Texto de Nicole Guardiola e outros
"Guerrilheiro durante 36 anos, primeiro contra o colonialista português, depois contra o regime que tomou o poder em Luanda, foi um dos 'freedom fighters' de Ronald Reagan para combater a influência soviética no Mundo, durante a 'Guerra Fria'. Morto como viveu a maior parte da sua vida, de armas na mão, Jonas Malheiro Savimbi deixa órfã a sua UNITA, o movimento do Galo Negro, que já viveu várias cisões e na qual se confrontam várias sensibilidades."
SUCESSORES: Dembo, Manuvakola, Samakuva, Gato, Chivukuvuku;
- "O grande problema com vista à pacificação é que a 'UNITA Savimbista' nunca aceitou os acordos de Lusaka."
'O GALO VOA', por Cândida Pinto;
'NÃO É NELE QUE EU PENSO', por Ferreira Fernandes;
'O HOMEM DE DUAS FACES', por Joaquim Vieira;
'OS DOIS LADOS DA HISTÓRIA', por Miguel Calado Lopes;
'UM BAILE NA JAMBA', por Henrique Monteiro;
- 'ELE FOI O PIOR INIMIGO DE SI PRÓPRIO', por Sousa Jamba;
"A vida de Savimbi dividiu-se em três fases. Na fase inicial foi um produto do sistema colonial português."
"O Savimbi da segunda fase, a do apogeu, era carismático, eficiente e amado pelos mais próximos."
"O Savimbi da última fase nunca poderia ter-se adaptado a uma sociedade digna e com regras."
- 'ATÉ SEMPRE DR. SAVIMBI', por Manuel Monteiro;
"Lamento que tenha partido sem que Portugal tivesse havido para com ele uma atitude de isenção."
'PARA SABER MAIS', por Rui Ramos;
-
-
-
-
-




Preço: 52,50€;

África & Ultramar - 'DESCOLONIZAÇÃO PORTUGUESA - O REGRESSO DAS CARAVELAS', de João Paulo Guerra - Lisboa 2009 - Raro;



África & Ultramar - A descolonização portuguesa explicada e abordada pelos protagonistas portugueses, civis e militares, e pelos dirigentes dos movimentos de libertação


'DESCOLONIZAÇÃO PORTUGUESA - O REGRESSO DAS CARAVELAS'
De João Paulo Guerra
Edição Oficina do Livro
Lisboa 2009


Livro com 250 páginas e em muito bom estado de conservação. Como novo. Excelente.
De muito difícil localização.
Raro.


Da contracapa:
"Este livro, com todos os depoimentos cruzados que tem, é um bom ponto de partida para a compreensão do complexo processo da descolonização."

Ernesto Melo Antunes

"*13 anos de guerra
* 820,000 jovens portugueses mobilizados
* 8,831 mortos
* 30,000 feridos
* 15,000 deficientes e mutilados
* 3,209 heróis condecorados
* MAIS DE UM MILHÃO E MEIO de portugueses fugidos para França
* 505,078 retornados das antigas colónias "



Da badana:
" 'DESCOLONIZAÇÃO PORTUGUESA - O REGRESSO DAS CARAVELAS' faz o balanço de um dos episódios históricos mais marcantes do nosso país, colocando frente-a-frente os argumentos dos seus protagonistas. Em discurso directo, os que pensaram e decidiram a descolonização confrontam ideias e factos.

Os mais altos dirigentes militares e civis, entrenós quais quatro presidentes da República, dizem de sua justiça e respondem perante os dramas, os antecedentes e as consequências da maior mudança na História de Portugal no regresso de cinco séculos de colonização.

Um relato cheio de revelações que cruza depoimentos, entre muitos outros, de Adriano Moreira, Almeida Santos, António de Spínola, Ramalho Eanes, Rosa Coutinho, Carlos Fabião, Melo Antunes, Salgueiro Maia, Costa Gomes, Jonas Savimbi, Kaúlza de Arriaga, Lemos Pires, Luís Cabral, Mário Soares, Pezarat Correia e Vasco Gonçalves.

Uma cronologia da descolonização e da independências e a reportagem do drama de Timor completam a crónica da 'DESCOLONIZAÇÃO PORTUGUESA - O REGRESSO DS CARAVELAS', fazendo desta obra um documento único e imprescindível para a compreensão de um dos maiores dramas da História de Portugal."




Do ÍNDICE:

Explicação do autor

APRESENTAÇÃO - A Descolonização Portuguesa
Por Ernesto Melo Antunes


I - CRÓNICA DAS OPORTUNIDADES PERDIDAS
As caravelas não regressaram com os 'Ventos da História'

II - ADEUS E ATÉ AO MEU REGRESSO
A crónica de 13 anos de guerra

III - PARA PORTUGAL, RAPIDAMENTE E EM FORÇA
O 25 de Abril e a derrocada do Império

IV - UM PARTO COM DOR
O corte do cordão entre Portugal e as ex-colónias

V - E DEPOIS DO ADEUS
A rota das caravelas, de África para a Europa

VI - VIAGEM AO FIM DO IMPÉRIO
Tomor Lorosae


ANEXO I - DIÁRIO DE BORDO DO REGRESSO DAS CARAVELAS
Cronologia do processo de descolonização e percursos das independências
Do 25 de Abril à actualidade

ANEXO II - A TRIPULAÇÃO DAS CARAVELAS
Protagonistas da descolonização entrevistados
- Adriano Moreira
- Alfredo Margarido
- António de Almeida Santos
- António Cardoso e Cunha
- António de Spinola
- António Ramalho Eanes
- António Ramos
- António Rosa Coutinho
- Carlos Fabião
- Carlos Galvão de Melo
- Costa Borges
- Domingos Ferrão
- Ernesto Melo Antunes
- Fernando José Salgueiro Maia
- Francisco da Costa Gomes
- Jonas Malheiro Savimbi
- Johnny Pinnock Eduardo
- Jorge Santos
- José Veiga Simão
- Kaúlza Oliviera Arriaga
- Lúcio Lara
- Luís Cabral
- Manuel Monge
- Manuel José Homem de Melo
- Manuel dos Santos 'Manecas'
- D. Manuel Vieira Pinto
- Marcelino dos Santos
- Mário Lemos Pires
- Mário Soares
- Paulo Pires
- Pedro Pezarat Correia
- Vasco Gonçalves
- Vítor Ramalho
- Waldemar Paradela de Abreu
- Witney W. Schneidman



Preço: 27,50€;