sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Angola & Guerra colonial - 'DUAS CRISES', de Viana de Lemos (Lisboa 1977) - Raro



Portugal - Angola e o início da guerra - Militares souberam ou não dos massacres de 1961?


'DUAS CRISES'
De Viana de Lemos
Edições Nova Gente
Lisboa, 1977


Livro com 164 páginas e em muito bom estado de conservação.
De difícil localização.
Raro.

O autor, que exercia funções militares em Angola e posteriormente no governo, denuncia a inactividade estranha dos militares e governantes, que teriam sido avisados pela espionagem e diplomacia americana da data exacta do início dos combates e consequentes massacres da UPA no Norte de Angola, recorrendo a documentação e testemunhos.

Livro muito oportuno, agora que passaram 50 anos após aquela data e com uma matéria muito polémica e grave.

Da contra-capa:
"QUEM É O AUTOR?
O coronel Carlos Henriques Pereira Viana Dias de Lemos nasceu em Lisboa a 5 de Março de 1924.
Tem o curso de Artilharia da Escola do Exército, o Curso Geral e Complementar do Estado-Maior, o Curos do Estado-Maior em França, o Diploma de Estudos Ingleses da Universidade de Cambrigde, o Curos de Economia da Segurança Nacional do Colégioégio Industrial das Forças Armadas dos Estados Unidos da América.
Prestou serviço no 2.ª Repartição do Secretariado Geral da defesa Nacional e no Gabinete do Ministro da Defesa Nacional.
Foi Secretário Permanente da Comissão Mista Luso-Alemã; Sub-Chefe do Estado-Maior da Região Militar de Angola; Chefe da 3.ª Repartição do Estado-Maior do Exército (1969-1971); Chefe do Serviço Cartográfico do Exército (1971- 1973); E sub-Secretário de Estado do Exército (Novembro de 1973 a Abril de 1974)."



Preço: €30,00.

Guerra colonial - 'ERA UMA VEZ...3 GUERRAS EM ÁFRICA', de Josué da Silva, Carmo Vicente e António Marques - Lisboa 1981 - Raro



Guerra colonial - Angola, Guiné e Moçambique - Experiências vividas e relatadas


'ERA UMA VEZ... 3 GUERRAS EM ÁFRICA'
De Josué da Silva, Carmo Vicente e António Marques
Edições Ró
Lisboa, 1981


Livro interessante e muito raro, em que os seus três autores abordam a experiência pessoal nos cenários da guerra colonial em Angola, Guiné e Moçambique.

Escrita interessante sobre a matéria e com ilustrações.

Em muito bom estado de conservação.
De difícil localização.
RARO.


Da contra-capa:
"A Guerra Colonial foi os cerca de 14 mil mortos e 40 mil estropiados e deficientes. Foi as dolorosas despedidas da Rocha de Conde de Óbidos ou do aeroporto da Portela. Foi as angustiosas ausências, dos que não chegavam à chegada. Foi a centena de lares destroçados porque faltou o filho, o irmão, ou o pai que, além de o serem, alimentavam a casa. E ainda as mães de luto, as mulheres viúvas e os filhos de destino incerto. Foi os traumas psicológicos e as taras incuráveis. foi impasse, travagem, paragem, em centenas de milhares de vidas de homens e mulheres. E para alguns, foi mais do que isso: foi o fim."


Do ÍNDICE:
- 1.ª Nota introdutória: Josué da Silva;
- Reconstruir a memória;
- Calar a Boca aos mercenários;
- Recordar, recordar sempre;
- A Falsa-fé da 'África Portuguesa';
- Cariz da nossa 'Odisseia Africana';
- A longa noite do colonialismo 'à Portuguesa';
- Resistência armada: Uma história muito velha;
- E o Povo Português?;
- Quem paga ainda as consequências?;
- O Aborto;
- 2.ª Nota introdutória, mas que já é testemunho - António Marques;
- Um simples recado, irmãos;
- ECOS DE UMA GUERRA ABOMINÁVEL
- Começa o relato dos ex-combatentes - OS AUTORES;
António José Barbosa - GUINÉ;
José Manuel Ferreira de Oliveira - MOÇAMBIQUE;
Edmundo Alberto dos Santos Martinho - GUINÉ;
Avelino Duarte Vieira - ANGOLA;
José António Marques - ANGOLA;
Carlos Manuel Cabrita - GUINÉ;
Romeu Félix Guerra - ANGOLA;
Eduardo silva - Moçambique;
Benigno Cristóvão Martins - GUINÉ;
Herculano correia - MOÇAMBIQUE;
- O HOMEM QUE SOUBE MORRER - Carlos Vicente - GUINÉ e MOÇAMBIQUE;
- Ainda uma breve nota final;



Preço: €25,00.

'A GUERRA DE ÁFRICA 1961-1974' - volume II, Freire Antunes (2010)


'A GUERRA DE ÁFRICA 1961-1974', volume II
De José Freire Antunes
Edição Círculo de Leitores
Lisboa, 2010


Preço: €20,00.

Guerra colonial - 'ANGOLA 1960/1965 - SURPRESA - GUERRA - RECUPERAÇÃO', Manuel Graça (1998)




Angola - Março de 1961 - Ataques e massacres da UPA - Guerra no Norte


'ANGOLA 1960/1965 - SURPRESA - GUERRA - RECUPERAÇÃO'
De Manuel Graça
Edição do autor (2.ª edição)
Lisboa, 1998


Da autoria do jornalista angolano Manuel Graça e Costa, esta 2.ª edição é da responsabilidade do autor e saiu em 1998.

Tem 220 páginas e mais de 250 fotografias a preto e branco referentes à guerra e a Angola entre 1960 e 1965.

É um livro muito interessante de que já havia sido editado uma primeira edição em Angola em 1965.

Trata-se de um álbum fotográfico de valor extraordinário, onde o repórter, através da sua máquina fotográfica, nos mostra o terrorismo praticado pelos guerrilheiros da UPA liderados por Holden Roberto na antiga província ultramarina portuguesa de Angola.

Há imensas fotografias de corpos dilacerados pelo terror da guerra então desencadeada pela UPA verdadeiramente impressionantes.

Livro raro e em muito bom estado.


Preço: 75,00€.

África & UNITA - 'SAVIMBI'S ANGOLA', de Cloete Breytenbach - África do Sul 1980 - MUITO RARO






Angola & UNITA - O melhor Álbum fotográfico dos guerrilheiros liderados por Jonas Savimbi


'SAVIMBI'S ANGOLA'
De Cloete Breytenbach
Edição Howard Timmins
RSA 1980


Um livro de capas duras, tamanho grande (A4), e muito bom do ponto de vista fotográfico.
De muito difícil localização.
MUITO RARO


Excelente álbum fotográfico do foto-jornalista de guerra sul africano Cloete Breytenbach.

Como o próprio título revela, trata-se de um livro todo ele dedicado à luta da UNITA e do seu líder, com dezenas de muito boas fotografias que, que dá a conhecer a organização, os seus dirigentes e as populações afectas do Sul de Angola, bem como da guerrilha encetada por este movimento de libertação.

São também publicadas fotografias do final do conflito entre a FNLA, MPLA e UNITA de 1975/76, e o regresso à mata de Savimbi e dos seus guerrilheiros até 1980.

______________________________________________________________________
- 'SAVIMBI'S ANGOLA', by Cloete Breytenbach is an account of Jonas Savimbi and the UNITA freedom movement, which fought a guerilla war for freedom of Angola over colonialism. This is a photographic review of those turbulent times.
The book is in very good condition.
______________________________________________________________________


Preço: €150,00.

Angola & UNITA - 'JONAS SAVIMBI - O HOMEM DO PROJECTO ANGOLANO', de João Rosa - Lisboa 1979 - Muito raro



Angola & UNITA - Acordo do Alvor - Guerra Civil - Resistência contra os cubanos


'JONAS SAVIMBI - O HOMEM DO PROJECTO ANGOLANO'
De João Rosa
Agência Portuguesa de Revistas
Lisboa, 1979


Livro com 80 páginas, ilustrado e em bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito raro.


Entrevista concedida ao semanário pelo líder da UNITA ao semanário português 'TEMPO', dirigido por Nuno Rocha, com importantes declarações sobre a descolonização e a guerra civil que se seguiu em 1975.

Um documento histórico sobre a história angolana deste período.


Do ÍNDICE:
- PREFÁCIO;
- BREVE HISTÓRIA DA UNITA NA LUTA DE LIBERTAÇÃO;
UNITA na guerra anti-colonial;
O '25 de Abril': Manobras divisionistas e a unidade dos movimentos;
O MPLA combate o povo contra o povo;
- A UNITA PERANTE A GUERRA CIVIL ACTUAL;
- QUEM É JONAS SAVIMBI
Um homem, um nacionalista, um soldado, um Presidente;
- JONAS SAVIMBI O HOMEM DO PROJECTO ANGOLANO, por João Rosa;
- A HISTÓRICA ENTREVISTA COM O PRESIDENTE DA UNITA
"As divergências com o MPLA são anteriores ao 25 de Abril";
"Já o regime salazarista-marcelista marginalizava a UNITA";
Estranheza por o MFA ter facilitado um neo-colonialismo;
"As populações optariam pela portugalidade na fórmula preconizada pelo Presidente Spínola";
Aquando do 25 de Abril, "os movimentos de libertação encontravam-se numa posição de fraqueza";
"Estávamos decididos a armar todos aqueles que reconheciam o perigo da expansão comunista";
"Aqueles que hoje estão dispostos a perder a vida é porque estão dispostos a perder tudo";
"Há uma vontade de unidade patriótica em Angola";
"A UNITA já está presente em 11 das 16 províncias de Angola e, em 5 dessas com órgãos de administração pública";
"São os 28 mil cubanos que fazem pender a balança a favor do MPLA";
"Temos somado mais aliados, mais material e mais ajudas em geral";
"A China vai desempenhar um papel anti-russo, de que a UNITA poderá vir a beneficiar";
"Só com técnicos portugueses os meios financeiros do Ocidente poderão ser eficazes em Angola";
"A situação criada pela Cimeira de Bissau não é irreversível";
"A opinião pública portuguesa não está devidamente informada sobre o que se passa em Angola";
"A paz do aniquilamento das UNITA é impossível";
O CASO DOS PRISIONEIROS PORTUGUESES DA UNITA
O que é "muito mais importante do que ser branco, preto ou mestiço";
"Angola precisará de todo o conjunto de pessoas que tornou a nossa economia viável";
"O problema da fome resolve-se com a paz";
"Ninguém quis entrar em competição eleitoral com a UNITA";
"Neto está em maré de captar as simpatias do Ocidente";
Desfasamento entre Cubanos e as FAPLA;
"Não queremos que o povo de Cabinda veja os angolanos como novos imperialistas";
"Todos os dirigentes da UNITA se orgulham de falar português e do seu passado";
No alvor: "Sentimos da parte da delegação portuguesa a vontade de simplesmente abandonar";

- QUEM É JOÃO ROSA
O jornalista do 'TEMPO' que entrevistou Savimbi;;
- POSFÁCIO;



Preço: €40,00.

Guerra colonial & Guiné - 'DE CONAKRY AO MDLP (Dossier secreto)', de Alpoim Calvão - Lisboa 1976




Guerra Colonial - Invasão de Conakry - O MDLP em oposição às forças de esquerda no PREC


'DE CONAKRY AO MDLP (Dossier secreto)'
De Alpoim Calvão
Editora Intervenção
Lisboa, 1976


Livro com 238 páginas e em muito bom estado de conservação.

O autor dá a sua visão sobre o seu percurso militar e político com destaque para a 'OPERAÇÃO MAR VERDE', quando tropas portuguesas e guineenses de Conakry invadiram o país do ditator então reinante, que protegia a guerrilha do PAIGC.

Livro importante e raro. Em bom estado.


Preço: €20,00.

Guerra colonial - 'OS ÚLTIMOS GUERREIROS DO IMPÉRIO', Rui Rodrigues (Lisboa 1995) - MUITO RARO




Ultramar - Os militares que se destacaram na guerra colonial nas antigas províncias ultramarinas de Angola, Guiné e Moçambique


'OS ÚLTIMOS GUERREIROS DO IMPÉRIO'
De Rui Rodrigues (cord.)
Editora Erasmus
Amadora, 1995


Livro com 292 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
MUITO RARO.

O autor relata, em género biografia, a história ds militares portugueses que se destacaram na guerra colonial nas antigas províncias ultramarinas de Angola, Guiné e Moçambique, entre 1961 e 1974.

Com depoimentos de:
Alferes Miliciano de Cavalaria
- José Luís Morais Alçada
Brigadeiro Paraquedista
- Heitor Hamilton Almendra
General
- Kaúlza de Arriaga
Comandante
- Alberto Rebordão de Brito
General
- João de Almeida Bruno
Capitão de Mar e Guerra
- Guilherme Almor Alpoim Calvão
Coronel
- Jaime Rodolfo de Abreu Cardoso
Coronel
- José Pedro Simões Caçorino Dias
Brigadeiro
- Hélio Augusto Esteves Felgas
Tenente-coronel
- António Joaquim Alves Ribeiro da Fonseca
Brigadeiro
- José Manuel Garcia Ramos Lousada
Fuzileiro comando
- João Seco Mamadu Mané
Tenente coronel graduado comando
- Marcelino da Mata
Coronel
- Duarte Manuel de Amarante Rocha Pamplona
Tenente coronel
- José Augusto Nogueira Ribeiro
Coronel
- Maurício Leonel Sousa Saraiva
Sargento Ajudante graduado
- Manuel Martins Teixeira
Capitão miliciano de Infantaria Comando GEP
- D. Francisco Xavier Bragança Van Uden



Preço: €70,00.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

4 livros editados em Cuba - O papel dos cubanos na guerra civil em Angola




Angola - O papel dos cubanos na Guerra Civil - 4 livros editados em Cuba


Livros editados em Cuba e de autores cubanos, revelam o papel dos soldados cubanos e do contingente militar enviado por Fidel Castro para Angola, em meados de 1975, ainda antes da independência, estando o território sob administração de Portugal, para ajudar a implementar o regime do MPLA liderado por Agostinho Neto.


1. 'TRUENO JUSTICIERO - Mis campañas en cielo angolano'
De Humberto Trujillp Hernandez
Ediciones Verde Olivo
Ciudade de La Havana, Cuba, 2005

Com 288 páginas e muitas fotografias.

Em bom estado de conservação.


2. 'PATRIA AFRICANA'
De Raúl Menéndez Tomassevich e José Ángel Gárciga Blanco
Editorial de Ciencias Sociales
La Havana, Cuba, 2006

Com 198 páginas e ilustrado com bastantes fotografias.

Em bom estado de conservação.


3. 'ANGOLA - SAETA AL NORTE'
De Jorge Raúl Fernández Marrero e José Ángel Gárgica Blanco
Editorial Letras Cubanas
La Havana, Cuba, 2005

Com 208 páginas e ilustrado com bastantes fotografias.

Em bom estado de conservação.


4. 'ANGOLA - FIN DEL MITO DE LOS MERCENARIOS'
De Raul Valdes Vivo
Imprenta Frederico Engels
Havana, Cuba, Mayo 1976

Com 128 páginas e ilustrado com bastantes fotografias.

O livro encontra-se em bom estado, tendo só uma mancha na capa conforme se vê na fotografia.


Preço:
Conjunto - €150,00.
Em separado:
- 'TRUENO JUSTICIERO - Mis campañas en cielo angolano' - €45,00
- 'PATRIA AFRICANA' - €45,00
- 'ANGOLA - SAETA AL NORTE' - €45,00
- 'ANGOLA - FIN DEL MITO DE LOS MERCENARIOS' - €35,00.

Angola & Descolonização - Revista 'VIDA MUNDIAL', n.º 1845, de 23.01.1975 - (Reportagem do 'Acordo do Alvor') RARO




Angola - Independência e Guerra Civil - 1975


Revista 'VIDA MUNDIAL', n.º 1845, de 23 de Janeiro de 1975
Editada em Lisboa, com 64 páginas e muito ilustrada.


Em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
RARO.


Reportagem de Fernando Cascais sobre a independência de Angola:
- 'ANGOLA - INDEPENDÊNCIA DIVIDIDA POR TRÊS'
Com seis páginas e ilustrada.
- 'Acordo de transição para independência complexa'
"Angola, a peça mais difícil da descolonização portuguesa, será independente a 11 de Novembro. Na Cimeira do Algarve, um acordo solenemente firmado entre o governo português e os três movimentos de libertação estabeleceu a transição e o calendário do acesso à independência da mais rica ex-colónia portuguesa. Transição complexa para a independência, em busca de uma frente comum a partir de uma plataforma mínima. O nosso enviado ao Algarve observa os problemas desta importante Cimeira."



Temas em destaque:
- ENTREVISTA COM ISABEL DO CARMO (PRP-BR)
A construção do socialismo pela via revolucionária;
- POLÉMICA SINDICAL E CRISE POLÍTICA
Os trabalhadores mobilizados para uma batalha política;
- MRPP - As leis burguesas são papeis pintados?;
- LUÍS MOITA: "Não precisamos da fé para sermos socialistas";
- LICEUS: O que faz correr os estudantes;
- 18 DE JANEIRO DE 1934
quando A CLASSE OPERÁRIA NÃO TOMOU O PODER;
- 'ANGOLAS NAS VÉSPERAS DA INDEPENDÊNCIA'
Editado no n.º 1841, de 26 de Dezembro de 1974.
Carta ao director do General Silvino Silvério Marques;
- Etc.



Preço: €15,00.

Descolonização - 'MOÇAMBIQUE, A ESCALADA DO TERROR', de Inácio Passos - Lisboa 1977 - RARO




MOÇAMBIQUE - Da Guerra Colonial à descolonização e implantação do regime marxista da Frelimo


'MOÇAMBIQUE: A ESCALADA DO TERROR'
De Inácio de Passos
Edições Literal
Lisboa - 1977


Livro com 192 páginas, ilustrado e em bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito raro.

O autor, conhecido jornalista de Moçambique, editou um importante livro que refere os últimos tempos da guerra colonial que antecedeu a revolução de '25 de Abril de 1974' e consequentemente provocou a descolonização e a independência daquela antiga província ultramarina portuguesa, sob a direcção da FRELIMO marxista, como 'única representante do povo moçambicano', assim decidindo o MFA e o governo português.

Neste livro o autor dá à estampa alguns acontecimentos antecedentes de 1974 no seio da FRELIMO, como seja a ruptura de Lazaro Kavandame, Miguel Murupa e Uria Simango e revela os principais acontecimentos posteriores à 'revolução dos cravos' que permitiu à FRELIMO, com a complacência e conivência das autoridades civis e militares portuguesas perseguirem e aniquilarem toda a oposição ao partido único.

Importante e histórico livro sobre os referidos acontecimentos e trágicos para o povo moçambicano.


Do ÍNDICE:
- Uma explicação;

PRIMEIRA PARTE
- OS 'PRAVDAS' DE MOÇAMBIQUE
1. - Uma redacção em efervescência;
2. - Dois heróis do jornalismo;
3. - Moçambique com a FRELIMO;
4. - Um estranho Fremilista;
5. - O ódio de jornalista aos portugueses;
6. - Um pequeno drama na Beira;
7. - O trágico epílogo do 7 de Setembro;
8. - Êxodo: Rescaldo do medo;

SEGUNDA PARTE
— UM MOÇAMBIQUE A DESTRUIR
9. - A Geraldina Francesa e as contradições de Samora;
10. - A dupla personalidade do Presidente;
11. - Eu, inimigo camuflado;
12. - Num clima de terror;
13. - Nenhum fica o jornalismo reaccionário;

TERCEIRA PARTE
— O APOCALIPSE MOÇAMBICANO
14. - Moçambique forte para a guerra?;
15. - O caos económico;
16. - As nacionalizações;
17. - Saque aos bens dos portugueses;
18. - Onde se encontram as garantias?;
19. - O marchismo Machelismo;
20. - O preço da liberdade;

QUARTA PARTE
— A DERROCADA DO MACHELISMO
21. - O povo Moçambicano diz 'não' à FRELIMO;
22. - A FRELIMO em duas guerras;
23. - A 'Rádio África livre';
24. - A resistência:
— vários nomes, a mesma luta;
25. - Outra forma de resistência interna;

QUINTA PARTE
— O SANGUINÁRIO ESTRETOR DA FRELIMO
26. - Nos campos de reabilitação;
27. - O que é a prostituição;
28. - O assassinato do polícia Graça Diniz;
29. - Portugal não foi ludibriado;

SEXTA PARTE ~
— AS OPÇÕES DA INDEPENDÊNCIA
30. - Recurso às armas:
— Depoimento de Uria Simango;
31. - General Spínola:
Independência com referendum;
32. - Otelo Saraiva de Carvalho:
A necessária confissão;
33. - Kenneth Kaunda:
Moçambique, comunidade de cultura lusa;
34. - Plano de Lusaka:
Caminho para a paz;
35. - Plano de Lusaka:
O bem-estar dos portugueses;
36. - Dr. Almeida Santos:
Estado Federal 'União Portuguesa';
37. - Conclusão:
- Eu e o traidor Marrão;



INÁCIO DE PASSOS:
(Algoz, 14 de Agosto de 1934 - Belas, 11 de Maio de 2012)
Foi um jornalista da imprensa moçambicana até 1976, no 'NOTÍCIAS DA BEIRA' e escritor. Naquele ano, refugiou-se em Portugal onde trabalhou nos diários 'O DIA' e 'CORREIO DA MANHÃ'.
Um dos seus livros, 'MOÇAMBIQUE - A Escalada do Terror', editado em 1977, faz parte da bibliografia das aulas de História Africana na Universidade de Cambridge, Reino Unido.

OBRAS PUBLICADAS:
- 'A Grande Noite Africana' (1964);
- 'MOÇAMBIQUE - A Escalada do Terror' (1977).


Preço: 35,00€

Portugal & PREC - 'ELEMENTOS PARA A COMPREENSÃO DO 25 DE NOVEMBRO', de Capitão Duran Clemente - Lisboa 1976 - RARO




Portugal & PREC - As explicações e justificações de alguns dos envolvidos nos acontecimentos de 25 de Novembro de 1975


'ELEMENTOS PARA A COMPREENSÃO DO 25 DE NOVEMBRO'
De Capitão Duran Clemente
Edições Sociais
Lisboa 1976


Livro com 128 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
RARO.


Da Abertura:
"Não é possível tratar militares que se converteram em figuras nacionais, personificação da revolução libertadora do 25 de Abril. heróis e defensores do Povo Português, como vulgares delinquentes ou golpistas contra-revolucionários; a continuar assim, com este procedimento, o pouco que resta do crédito da Revolução Portuguesa, não só entre o nosso Povo, como entre os povos progressistas de todo o mundo, incluindo o dos países emergentes de descolonização, ficará rapidamente anulado e os actuais responsáveis amarrados sem salvação ao pelourinho da História.
Coronel Varela Gomes"



Do ÍNDICE:
I - INTRODUÇÃO

II - SOBRE O 25 DE NOVEMBRO DE 1975
1. - Que aconteceu em 25 de Novembro
2. - Carta aberta ao Presidente Costa Gomes
3. - Notas para meditar
4. - Quem são os inimigos
5. - O espírito do 25 de Abril

III - PARA A HISTÓRIA DO MFA

IV - AINDA NA GUINÉ-BISSAU

V - NO BOLETIM DO MFA

VI - NO 11 DE MARÇO

VII - MO PROGRAMA-RÁDIO DO MFA
1. - Crónica do Minho
2. - Que Povo? Que MFA?

VIII - A CRISE DE AGOSTO

IX - SESIMBRA, EM REPRESENTAÇÃO DO PRIMEIRO-MINISTRO, GENERAL VASCO GONÇALVES

X - A QUEM INCOMOIDAVA A 5.ª DIVISÃO

XI - SOBRE O GOLPE DE TANCOS

XII - ENTREVISTA AO 'Sempre Fixe'

XIII - ENTREVISTA AO 'Actualidades'



Preço: 25,00€;

Angola, Guiné & Moçambique - 'GUERRA COLONIAL', Aniceto Afonso e Carlos Matos Gomes - Lisboa




Guerra Colonial - Angola, Guiné, Moçambique, Timor - 13 anos de guerra - Mortes e massacres


'GUERRA COLONIAL'
De Aniceto Afonso e Carlos Matos Gomes
Editorial Notícias
Lisboa


A Guerra Colonial que Portugal enfrentou teve o seu início em 1961 com os ataques dos nacionalistas em Luanda em Fevereiro e prosseguiu em Março no norte de Angola, tendo tido o seu final meses depois da revolução de 25 de Abril de 1974, que depôs o regime ditatorial do Estado Novo, liderado então por Marcelo Caetano e o sue partido único, ANP.

Esta guerra marcou de forma dramática a vida portuguesa dos últimos decénios e obviamente dos novos países que ganharam a sua independência em 1974 (Guiné-Bissau) e em 1975 (Angola, Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor).

Estes factos bastariam para justificar a dimensão e a ambição de um livro como este.

Sendo, antes de mais, um trabalho de divulgação sobre a guerra, nele se procuram também chaves para uma melhor compreensão das suas determinações. ocorrências e consequências.

Além do mais, a inclusão de muitos documentos escritos pouco conhecidos e de algumas centenas de imagens inéditas, a par de textos oficiais marcantes, confere a "Guerra Colonial" o valor de uma verdadeira enciclopédia de consulta obrigatória.

A obra encontra-se em estado novo. É um livro raro de conseguir, existindo outras obras do género mas que ficam aquém deste trabalho de grande envergadura.


Preço: €90,00.

Angola & Descolonização - 'ANÁLISE SOCIOLÓGICA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA (Movimentos de Libertação de Angola - 1.º volume UNITA)', Constantino Lopes Palma (Funchal 1975) - MUITO RARO




Angola - O ideário e a estratégia dos movimentos de libertação - Descolonização - UNITA


'ANÁLISE SOCIOLÓGICA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA (Movimentos de Libertação de Angola - 1.º volume UNITA)'
De Constantino Lopes Palma
Funchal, 1975


Livro em muito bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.

Ilustrado com fotografias e quadros.

É o único trabalho com rigor e recurso a diversas fontes sobre a ideologia, prática e estratégia de um dos movimentos de libertação angolanos, surgidos após a revolução de 25 de Abril de 1974, com o advento da descolonização e da luta entre as guerrilhas que enfrentaram Portugal na Guerra Colonial.

Obra muito rara e de elevado interesse para conhecer a política e a descolonização de Angola.


Preço: €60,00.

25 de Abril - Revista 'FATOS E FOTOS', de 13 de Maio de 1974 - Brasil - MUITO RARA



Portugal - A revolução de 25 de Abril de 1974 - O Ultramar e as guerras coloniais


'FATOS E FOTOS', de 13 de Maio de 1974
Com uma grande reportagem dedicada aos acontecimentos da revolução de 25 de Abril de 1974.
E excelentes fotografias dos seus jornalistas.


A revista é de grande uma raridade. Em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITA RARA


Preço: €40,00.

UItramar & Angola - 'ANTROPÓFAGOS', de Henrique Galvão - Lisboa 1947 - MUITO RARO



Ultramar - Estudos de antropologia - Angola


'ANTROPÓFAGOS'
De Henrique Galvão
Ilustrações de José Moura
Edição Jornal de Notícias
Porto, 1947


Livro com 330 páginas e ilustrado e em muito bom estado de conservação. Profusamente ilustrado a preto-e-branco e com gravuras a cor em extra texto
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


O livro mais raro da obra de Henrique Galvão.


SINOPSE:
Trabalho sobre um dos temas etnográficos e etnológicos menos estudados - a antropofagia, vulgo canibalismo.
O autor aborda o tema de um ponto de vista que relaciona essa prática por várias tribos africanos a crenças e costumes antigos, diferenciando-a claramente da antropofagia acidental, isto é, daquela que pelas circunstâncias - naufrágio, isolamento, etc. - leva o homem a comer carne humana.
Henrique Galvão, um profundo conhecedor do continente africano, esteve em contacto com essas tribos, podendo relatar com exactidão as suas práticas.



Preço: €200,00.

Ultramar & colonialismo - 'ANGOLA NA ESTRADA DO PROGRESSO', de Michael Chapman - Luanda 1971 - Raro




Angola - O desenvolvimento desta antiga colónia portuguesa nos inícios dos anos setenta


'ANGOLA - Na estrada do progresso'
De Michael Chapman
Fotografias do autor e Ruy Morais de Castro
Edição ABC
Luanda 1971


'ANGOLA - On the road to progress'
By Michael Chapman
Photos by author and Ruy Morais de Castro
Edition ABC
Luanda 1971


Livro com 96 páginas, muito ilustrado e em bom estado de conservação. Algum desgaste nas capas. Em português e inglês.
De difícil localização.
Raro.


Do ÍNDICE:
1. - O território e o seu governo;
2. - A economia angolana;
3. - Educação, trabalho e assistência social;
4. - Recursos de energia; Transportes e comunicações;
- O Terceiro Plano de Fomento;
5. - A produção agrícola angolana;
6. - Investimentos estrangeiros em Angola;
7. - Recursos de sub-solo;
8. - O desenvolvimento industrial;
9. - O turismo;
10. - Comércio externo;

ANEXO I - Quadros estatísticos:
a) - Exportação, importação, balanças;
b) - Índices de crescimento da produção;
c) - Balanças comerciais relativas a áreas de comércio;
d) - Balança de pagamentos;
e) - População das cidades mais importantes;
f) - Distritos e capitais;
ANEXO II - Informação útil:
a) - Bancos e Instituições de Crédito;
b) - Endereços de Organismo oficiais;
c) - Imprensa e Rádio;
d) - Publicidade e serviços vários;
e) - Consulados estrangeiros em Luanda;
f) - Agentes Comerciais portugueses no estrangeiro;
g) - Informação adicional;
ANEXO III - Empresas estrangeiras em laboração em Angola.


Preço: 30,00€

África & Descolonização - 'A CONTRA REVOLUÇÃO AFRICANA', de Saint-Paulien - Lisboa 1967 - RARO



Guerra Colonial - África em convulsão - Colónias europeias alvo de revoluções


'A CONTRA REVOLUÇÃO AFRICANA'
De Saint-Paulien
Editora Portucalense, Lda.
Porto, 1967


Livro com 308 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De difícil localização.
RARO.


Uma obra que na época em que saiu se tornou polémica em conjunto com outro livro - de que o autor se refere no prefácio - de opinião a análise antagónica. Destaque ainda para a constante referência à situação das colónias portuguesas e a respectivas administrações, dedicando o autor dois capítulos autónomos à designada África portuguesa.


Do PREFÁCIO:
"O título deste livro pode surpreender por duas razões.
A primeira por o autor, longe de ser um contra-revolucionário, ter sempre defendido e defender com todo o calor a revolução clássica, capaz de salvas as nossas sociedades humanas da agonia.
A segunda por um livro de Jean Ziégler, publicado em 1963, se intitular 'A CONTRA-REVOLUÇÃO EM ÁFRICA'. Com esse título J. ziégler quis precisar que a contra-revolução que ele estuda - e reprova - não foi realizada por africanos. Com o nosso queremos, pelo contrário, salientar que africanos - pretos ou brancos - combatem o caos sangrento que ameaça submergir o continente. As duas obras não podem confundir-se.

É indiscutível que foram que começaram a verdadeira revolução africana, a que combate a escravatura, o canibalismo, as guerras tribais, os sacrifícios sangrentos, as epidemias e a fome. Os verdadeiros contra-revolucionários são hoje os que, em nome da Negritude ou de um socialismo pseudo-científico, fazem retroceder povos inteiros para lá de Cromagnon. O que se designa por 'contra-revolução' africana é pois, a verdadeira revolução que é necessário continuar, com o apoio de todos os africanos de boa vontade, qualquer que seja a cor da pele.
St. P."



Da contra-capa:
" 'Do futuro de África depende o da Europa e de todo o Ocidente', demonstra aqui Saint-Paulien.

Até agora o grande público desinteressara-se dos vastos e complicados problemas africanos, muitas vezes expostos de maneira hermética. Em A 'CONTRA-REVOLUÇÃO' AFRICANA, Saint-Paulien classifica, ordena, encontra o fio condutor que nos permite compreender ao mesmo tempo o sentido dos dramas que se desenrolam nesses territórios imensos e os perigos dos conflitos de raças e de ideologias antagónicas.

Mas A CONTRA-REVOLUÇÃO' AFRICANA é também um livro profundamente humano. É preciso conhecer o preto na sua realidade de todos os dias para se ver como o mundo branco muitas vezes o engana, o desilude ou o conduz à sua perda. Os melhores amigos dos pretos não são os que julgamos, pois é preciso conhecer para amar.

Este livro de desmistificação é pois um testemunho que interessa a todos os que se interrogam sobre os próximos dez anos. Graças a ele, compreendemos tudo o que uma Euroáfrica lealmente organizada poderia salvar, e tudo o que se perderia definitivamente se a África continuasse a ser vítima da demagogia e do caos sangrento.

(´Éditions France-Empire)"



Do ÍNDICE:
Prefácio

LIVRO PRIMEIRO: AS REALIDADES
Capítulo I
- Libertação do nada
Capítulo II
- A terra, os homens e as ideias
Capítulo III
- Demissão da Europa: o reino do medo e da loucura
Capítulo IV
- A estupidez não compensa
Capítulo V
- Esclarecimento sobre a política africana dos Estados Unidos
Capítulo VI
- Os resultados: efemérides da loucura e do terror 1960-1967
Capítulo VII
- O Expresso de Benguela

LIVRO SEGUNDO: COMPREENDER
Capítulo I
- Mistificação da Negritude
Capítulo II
- o Cristianismo Africano
Capítulo III
- A experiência dos carpet-baggers. - 200,000 anos de atraso?
Capítulo IV
- Leões e homens
Capítulo V
- A África 'sentimental'
Capítulo VI
- A África invertebrada

LIVRO TERCEIRO: SOLUÇÕES E PERSPECTIVAS OU A VERDADEIRA REVOLUÇÃO AFRICANA
Capítulo I
- A falsa revolução na África do norte
Capítulo II
- O fenómeno rodesiano
Capítulo III
- A república sul-africana
Capítulo IV
- A África portuguesa

CONCLUSÃO



Preço: €30,00.

Trilogia: 'SOLDADÓ', 'CAPITÃO DE ABRIL' e 'NO REGRESSO VINHAM TODOS'

Guerra Colonial - TRILOGIA - Uma colecção excepcional


1. 'SOLDADÓ', de Carlos Valle Ferraz
Editorial Notícias, Lisboa



2. 'CAPITÃO DE ABRIL', de Salgueiro Maia
Editorial Notícias, Lisboa



3. 'NO REGRESSO VINHAM TODOS', de Vasco Lourenço
Editorial Notícias, Lisboa



Todos os livros estão como novos.

Uma rara colecção de difícil localização.


Preço: €45,00.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Angola - Portugal & PREC - 'PROFISSÃO - EXILADO', de Manuel vinhas - Lisboa 1976 - Muito raro




Portugal - Angola & Descolonização - As memórias de exílio de um dos mais conhecidos empresário portugueses, de Madrid à Bahia


'PROFISSÃO - EXILADO'
De Manuel vinhas
Editora Meridiano
Lisboa 1976


Livro com 176 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito bom difícil localização.
MUITO RARO.


Sobre o autor:
"MANUEL VINHAS é nome dos mais conhecidos em Portugal e Angola. Participante em diversas actividades, sempre com entusiasmo e dinamismo, sua projecção ultrapassou o meio empresarial, onde notabilizou-se como criador e director de empresas em Portugal, Angola e Brasil.
Desportista, caçador apaixonado, gastrónomo é amigo dos maiores cozinheiros de mundo, coleccionador de objectos de arte, dono de uma das mais completas pinacotecas portuguesas, incentivador de actividades artísticas e culturais, e ele próprio artista, Manuel vinhas é uma personalidade fascinante, movimentada, repleta de experiências notáveis. Homem de cultura, prosador de sucesso, sempre gostou de escrever, o que múltiplas actividades nem sempre permitiram. Mas o que até hoje escreveu revela bem a riqueza de espírito e a diversidade de interesses do autor, em sua bibliografia se incluem estudos sobre arte portuguesa, obras de pura ficção e ensaios de carácter económico, político e social.
Embora não participante da vida política, suas ideias liberais custaram-lhe alguns dissabores, assim como a sua paixão por Angola, cuja independência idealizou de forma diferente da que foi feita e igualmente diferente da orientação anterior ao 25 de Abril. Foi - e podemos dizer continua sendo - um líder dos milhares de empregados que teve, porque procurou dar um sentido social e humano à actividade empresarial.
A leitura deste livro revelará muito do que foi a sua vida, do que pensa, das conclusões a que chegou neste período que está vivendo longe de Portugal e Angola.
Revelará também, ao grande público, uma profissão nova que Manuel Vinhas poderá adoptar, a de escritor. sua pena tem muito a oferecer, pela grandeza com que o autor encara o mundo em que vivemos. Pela vivência bem sucedida de tantos anos, muito poderemos ainda esperar de Manuel vinhas."



Do ÍNDICE:
- ACERCA DO AUTOR - Agostinho da Silva, Lisboa Natal de 1975;
- NOTA PRÉVIA;

- DEZEMBRO DE 74;
- JANEIRO DE 75;
- FEVEREIRO DE 75;
- MARÇO DE 75;
- ABRIL DE 75;
- MAIO DE 75;
- JUNHO DE 75;
- JULHO DE 75;
- AGOSTO DE 75;
- SETEMBRO DE 75;
- OUTUBRO DE 75;
- NOVEMBRO DE 75;
- DEZEMBRO DE 75;



Preço: 25,00€;

Guerra do Ultramar - 'ANGOLA É NOSSA' - Disco que foi hino de defesa colonial - MUITO RARO



Guerra Colonial & Ultramar - O disco e música mais conhecido dos apoiantes nacionalistas da política do então governo na defesa das ex-colónias africanas


'ANGOLA É NOSSA', disco que ficou muito conhecido entre os soldados e a população de Angola.
Disco em vinil, com capas e vinil em muito bom estado de conservação.

De muito difícil localização.
MUITO RARO.


Foi considerado um hino de cariz patriótico e apelativo aos sentimentos de defesa da pátria então considerada do Minho a Timor.

E até como símbolo da resistência portuguesa no ultramar contra as potências e políticas comunistas que atentavam contra a pátria portuguesa.


Com música de Duarte Pestana e letra de Santos Braga.


A interpretação é do Coro e Orquestra da FNAT (Federação Nacional para a Alegria no Trabalho).

"Para Angola, rapidamente e em força", afirmou Salazar ao substituir o então ministro da Defesa e a assumir ele próprio esse ministério.
Artigo em bom estado de conservação. MUITO RARO.
Preço: €75,00.

Descolonização - 'ANGOLA - A GUERRA DOS TRAÍDOS', de Fernando Luís da Câmara Cascudo (Rio de Janeiro 1979) - Muito raro




Angola - A descolonização vista do lado da FNLA e por um brasileiro

'ANGOLA - A GUERRA DOS TRAÍDOS'
De Fernando Luiz da Câmara Cascudo
Edição Bloch
Rio de Janeiro, Brasil, 1979


Livro muito ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


A obra aborda a Guerra Civil entre MPLA, FNLA e UNITA, e os respectivos aliados, cubanos, zairenses, sul-africanos e mercenários. Aqui se explica os últimos tempos da resistência da FNLA no norte de Luanda e são editadas fotografias inéditas dos personagens ligados àquele movimento de grande valor histórico e documental, entre os quais o mais destemido e famoso comandante desde os primórdios da UPA, Pedro Afamado.

O autor é jornalista brasileiro e desempenhou o papel de assessor de imprensa de Holden Roberto, o recém falecido fundador da UPA e dirigente da FNLA.


Da contra-capa:
"Este livro é um documento e um testemunho. Como documento, nele o leitor encontrará um pedaço importante da história do nosso tempo. O cenário é a África negra, a guerra em Angola, o ocaso de um tipo de colonialismo e o surgimento de outro. O testemunho, humano e emocional, em cima do lance, é de quem viveu extensa e intensamente os fatos que se desenrolaram na luta angolana, palcos de vários apetites, cujo ato final talvez seja um entretnato.
Fernando Luiz da Câmara Cascudo, conhecido nacionalmente como repórter, tornou-se cronista e personagem da guerra de Angola. Neste seu livro , narrando com objectividade e isenção o que presenciou na qualidade de jornalista imparcial e aliado incondicional de uma das facções, ele demonstrou as suas qualidades de escritor, herdades de seu pai, Luíz da Câmara Cascudo. O jornalista não se deixou influenciar pelo combatente. O combatente não perdeu a óptica impessoal da história.
Por tudo isso, 'ANGOLA, A GUERRA DOS TRAÍDOS', é um livro que na dupla qualidade de documento e testemunho reflecte uma realidade do nosso tempo e mostra com detalhes o drama de um povo que, como outros povos, tem o seu destino nacional dependendo de interesses remotamente ideológicos e cujos centros de decisão estão bem distantes de África."



Do ÍNDICE:
- Era uma vez...;
- Especial
PORQUE O ZAIRE FOI INVADIDO;

Primeira parte
- PRELÚDIO DE SANGUE;
I - II - III - IV - V - VI;

Segunda Parte
- UM BRASILEIRO PERDIDO NUMA GUERRA SUJA;
I - II
1. - Os "Mercenário Brancos" que lutaram com Holden Roberto no Ambiz;
2. - Holden Roberto, agente da CIA desde 1970;
3. - As ligações FNLA / ZAIRE - O parentesco com o Presidente Mobutu;
4. - As simpatias internacionais para o MPLA e a ausência de imagem da FNLA;
III- IV - V - VI;

Fotografias e ilustrações:
- Mapa de Angola;
- Holden Roberto na Frente de combate norte;
- Cartões de identidade de Fernando Cascudo;
- Os grande comandantes da luta: Gilberto Santos e Castro, Alves Cardoso e Pedro Afamado;
- Holdem Roberto com os seus homens;
- Tropas da FNLA, a resistir aos cubanos; blindado; armas capturadas;
- Armamento do ELNA/FNLA e do MPLA e cubanos;
- Blindados e armamento pesado do ELNA;
- Diplomacia foi vencida pelas armas: Holden Roberto e Jonas Savimbi recebidos por Mobutu;
- Holden Roberto entre a população e jornalistas estrangeiros;
- Holden Roberto e Fernando Cascudo;
- Instalações da FNLA destruídas em Luanda pelo MPLA;
- A África do Sul foi abandonada pelos EUA: imagens de soldados sul-africanos no sul de Angola;
- Holden Roberto e comandantes do ELNA observam armamento capturado;
- "00 fuzilamentos na noite da independência; armamento soviético capturado e prisioneiros do MPLA;
- Luanda bombardeada com panfletos da FNLA;
- Comícios da FNLA e Henrick Vaal Neto;
- Holden Roberto e comandantes do ELNA a 13 Km de Luanda com a imprensa internacional;
- Holden Roberto e o comandante David do ELNA;

Terceira Parte
- A GUERRA FRIA EM TEMPO QUENTE;
I - II - III - IV;



Preço: €120,00.