quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Angola & Guerra Colonial - Revista 'AUTO DEFESA', n. 5, de Setembro de 1967 - MUITO RARA;





Angola & Guerra Colonial - Uma revista de informação e propaganda da OPVDCA que inclui inúmeros textos de divulgação da actividade dos seus membros na vigilância e defesa do território, um documento histórico


Revista 'AUTO DEFESA', n. 5, de Setembro de 1967 -
Órgão de Propaganda e Informação da O.P.V.D.C.A.
(Organização Provincial de Voluntários e Defesa Civil de Angola)
Direção E. Baptista Cerqueira
Edição do Comando Provincial
Luanda 1967



Revista com 48 páginas, muito ilustrada e em muito bom estado de conservação. Excelente.
De muito, muito difícil localização.
MUITO, MUITO RARA.


Da Abertura:
15 DE MARÇO - Um marco de presença inabalável

Quinze de Março de 1961... Quinz de Março de 1967...
Seis anos vão decorridos sobre a data dolorosa em que bandos de assassinos violaram a fronteira portuguesa de Angola e desferiram a sua sanha genocida sobre milhares de vítimas indefesas.

E passado o espanto inicial, compreensívelmente gerado por tanto horror, os portugueses de Angola, aqui nados e criados ou radicados, foram buscar ao sofrimento as forças morais que lhes permitiram dizer 'NÃO'! à horda assassina.

A lição veio do NORTE - e com ela se manteve a unidade da Pátria e foi possível dar significado e eficiência à frase histórica:
"PARA ANGOLA, RAPIDAMENTE E EM FORÇA !"

(...)

AUTO-DEFESA




Do ÍNDICE:

- Factos que a imprensa não relatou
A OPVDCA E AS INUNDAÇÕES DE LUANDA - De E. Baptista Cerqueira
- 15 DE MARÇO
MARÇO DE PRESENÇA INABALÁVEL
- EM TERRAS BANHADAS PELO RIO PODEROSO
- O MAJOR ERNESTO AUGSTO RAMOS
Deixou o Estado Maior da Organização
- Um exemplo de Auto-Protecção
OS VIZINHOS EXERCITAM-SE PARA A DEFESA DA SUA TERRA
ZAIRE - Por E. Baptista Cerqueira
- Auto-Defesa em S.to António da Muinha
- Auto-Defesa em Nova Lisboa
- Auto-Defesa na Gabela
- A OPVDCA NO CINEMA
UM PUNHADO DE HERÓIS - Por E. Baptista Cerqueira
- Escudo de Armas para
VILA TEIXEIRA DE SOUSA
No sector 'D' de Luanda
- RONDA DA IMPRENSA - ESPECIALIZADA ESTRANGEIRA
- MABECOS - Por Sines Fernandes
NA DEFESA ACTIVA OU DEFESA PASSIVA, NO TIRO E MANEJO DE ARMAS
NA DEFESA PESSOAL, NO SOCORRISMO, NAS TRANSMISSÕES, NOS SALVAMENTOS, NA LUTA CONTRA INCÊNDIOS
Reportagem publicada inicialmente no jornal de Luanda, 'O COMÉRCIO'
- AUTO-DEFESA NO LOBITO
Inauguração do sub-sector 'F'
- Auto-Defesa em Benguela
- Auto-Defesa em Luanda
- 1. Curso da OPVDCA na Muxima
- Auto-Defesa em Cabinda
- ESTATUTO
Da Organização Provincial de Volutarios e Defesa Civil de Angola
- MANUAL DE PRIMEIROS SOCORROS
I - Fracturas nos membros inferiores



Preço: 75,00€;

Guerra colonial - 'ELEFANTE DUNDUM - Missão, testemunho e reconhecimento', de José Luiz Mendes Paulo (Lisboa 2006) - MUITO RARO




Guerra colonial & Angola - Os blindados e tanques de guerra em uso nas colónias africanas


'ELEFANTE DUNDUM - Missão, testemunho e reconhecimento'
De José Luiz Mendes Paulo
Lisboa 2006


Livro com 266 páginas, muito ilustrado e como novo.
MUITO RARO. Com edição reduzida.

O autor, major de Cavalaria e um dos pioneiros do uso dos blindados e tanques de guerra no cenários da guerra colonial em territórios africanos, efetuou um exaustivo levantamento dos meios usados pela cavalaria e com recurso também à fotografia deu à estampa este excepcional livro.

A obra constitui assim um trabalho inédito e importante para conhecer esta faceta da participação portuguesa nas colónias africanas durantes as décadas de sessenta e setenta.


SINOPSE:

"É a história de um sonhador, um militar visionário que acreditou que podia levar carros de combate para os trópicos. Os M5A1, velhos tanques da II Guerra Mundial, fizeram sucesso em Nambuangongo.

Mendes Paulo escreve uma narrativa aliciante, crónicas da sua vida de criança até à Guiné, onde arrumou as botas, e mudou de vida. Insistiu que podia levar os M5A1 para a Guiné, argumentou em vão, deram-lhe viaturas Chaimite, inadequadas.
Irá descrever, com imensa dor, a operação Mabecos, em fevereiro de 1971, foi o canto do cisne nos seus sonhos.

Elefante Dundum lê-se de um só sorvo, é prosa autêntica, não há para ali sinceridade remendada.
O senhor M5A1 fez muitíssimo bem em escrever este seu testemunho que fica para a história.

“Elefante Dundum foi o nome dado pelos guerrilheiros nacionalistas da FNLA a uma máquina que surgiu imprevistamente em Nambuangongo e deu brado. Que feitiço, medo e sentir lhes provocou tão evocativo nome de batismo? Para os soldados portugueses, o Elefante Dundum era um cavalo de ferro, com lagartas e torre, cheiro a óleo e nome de mulher… esta é a história dos carros e combate M5A1, velhos tanques da II Guerra Mundial que a determinação e ousadia de um oficial do Exército fez resgatar à sucata, e dos homens que então se fizeram protagonistas construindo a aventura dos únicos carros de combate que participarem em ações de guerra em toda a história do Exército português”.



Preço: Livro - 100,00€
DVD - 20,00€

Portugal - História & Ultramar - 'TIMOR EM GUERRA - A conquista portuguesa 1847 - 1913', de René Pélissier - Lisboa 1996 - RARO;



Portugal - História & Ultramar -


'TIMOR EM GUERRA - A conquista portuguesa 1847 - 1913'
De René Pélissier
Editorial Estampa
Lisboa 1996


Livro com 510 páginas, ilustrado com mapas e como novo. Excelente.
De muito difícil localização.
RARO.


Da contracapa:
"O Professor Doutor René Pélissier é um especialista na História Colonial de Portugal, autor de dezasseis volumes em francês, inglês e espanhol e sete em português, estes últimos publicados na Editorial Estampa, todos eles consagrados à colonização, descolonização e bibliografia recentes dos PALOP e da África de língua espanhola.

O oitavo livro escrito em português revela como Lisboa, durante muito tempo auxiliada por Macau, acabou por conquistar metade de uma ilha por natureza hostil ao domínio estrangeiro.

A partir do estudo de fontes portuguesas e holandesas, a obra analisa, nomeadamente, mais de cinquenta campanhas e expedições, necessárias à Monarquia e à Primeira República para que os guerreiros Timorenses se tornassem súbitos portugueses. Neste livro, o leitor ficará a saber como o governador José Celestino da Silva (1894-1908) foi o grande aniquilados da resistência dos 'reinos locais' é um 'precursor' da unidade luso-timorense. O que não impediu a eclosão e o esmagamento assaz sangrento da última grande revolta (1911-1912) contra a Administração colonial.

Sem maniqueismos e com uma atenção aos pormenores inigualada até hoje, esta obra faz cair por terra alguns mitos relativos à presença portuguesa na Oceânia.

Deste modo, oferece a base histórica indispensável para a compreensão dos pontos fortes e das fragilidades da identidade luso-timorense actual, forjada na luta, aberta ou dissimulada, contra os invasores, quaisquer que sejam as suas origens."





Do ÍNDICE:

INTRODUÇÃO

Capítulo I
DEPOIS DE TRÊS SÉCULOS DE CONTACTOS: O FIM DA OCEÂNIA PORTUGESA? (1847-1867)

Capítulo II
UMA CONSOLIDAÇÃO LENTA E ADVERSA (1867-1894)

Capítulo III
TIMOR SOB O SEU 'REI'. PELO FERRO E PELO FOGO: O CAFÉ (1894-1908)

Capítulo IV
ANTES, DURANTE E DEPOIS DA GRANDE REVOLTA (1908-1913)

Capítulo V
BALANÇO DA RESISTÊNCIA INICIAL

PRINCIPAIS REFERÊNCIAS CRONOLÓGICAS PARA O ESTUDO DA OCUPAÇÃO DO TIMOR PORTUGUÊS (1847-1913)

GLOSSÁRIO

FONTES E TRABALHOS
I. Arquivos
II. Textos de orientação
III. Documentação relativa ao período 1847-1913

ÍNDICE REMISSIVO

ÍNDICE DOS MAPAS E QUADROS




Preço: 47,50€;

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Moçambique & I Grande Guerra - 'OS FANTASMAS DO ROVUMA', de Ricardo Marques - Lisboa 2012 - RARO;




Moçambique & I Grande Guerra - A tragédia dos soldados portugueses e africanos na defesa do norte desta então colónia contra a ambição alemã de anexação


'OS FANTASMAS DO ROVUMA
A epopeia dos soldados portugueses em África na I Guerra Mundial'

De Ricardo Marques
Edição Oficina do Livro
Lisboa 2012


Livro com 256 páginas, muito ilustrado e como novo. Excelente.
De muito difícil localização.
Raro.


Da contracapa:
"Durante a Grande Guerra nas condições implacáveis do mato no norte de Moçambique, milhares de soldados portugueses enfrentaram o inimigo alemão e desceram ao inferno.

Escrito a partir de diários pessoais e documentos esquecidos, este é o relato de um pesadelo real vivido por homens sem esperança nem rumo nos confins de África. Uma aventura imperdível, feita de coragem e abnegação, que a História tentou apagar."



Da badana:
"Entre 1914 e 1918, Portugal enviou quatro expedições militares para a frente mais esquecida da Grande Guerra. No norte de Moçambique, junto às margens do Rovuma, milhares de homens viram-se condenados a marchas de centenas de quilómetros pela selva - sem comida nem água, sem sapatos, sem roupa, apenas com medo. Os desastres sucederam-se. Os alemães eram mais rápidos, mais eficazes e conseguiam viver do que encontravam no mato. De ambos os lados, sempre esquecidos, centenas de milhares de africanos incógnitos roubados às suas aldeias e às suas vidas transportavam os mantimentos e as armas de uma guerra que nada lhes dizia. Esta é a história desta grande aventura contada pelos homens que a viveram."


O AUTOR:
"RICARDO MARQUES nasceu em 1974. Jornalista do 'EXPRESSO', trabalhou também no 'Correio da Manhã' e na revista 'Sábado'.
É autor dos livros:
- 'MOÇAMBIQUE - O regresso dos soldados';
- 'Assim matam os portugueses';"




Do ÍNDICE:

INTRODUÇÃO

Parte I
- Quionga
- Decisões, decisões
- O inimigo, por fim

Parte II
- Tragédia no Rovuma
- O comandante da 21.a
- A força invencível
- Em Palma, nada
- A vida num posto à beira-rio

Parte III
- A grande ofensiva
- Em território hostil
- O combate de Maúta
- Para Nevala
- O ponto mais alto
- A estrada para Lulindi
- A morte do major

Parte IV
- Seis dias no alto do inferno...
- ...E mais um para fugir
- A noite dos mil caminhos
- Pânico em Palma

Parte V
- 1917
- O rei dos animais
- Os homens do 31
- A primeira invasão
- Os ajauas
- O Mahon
- Os Macondes
- O rato
- No fim, o silêncio
- O Dia em que morreu Viriato Sertório de Lacerda
- Coluna pirata
- Oitenta escudos e duas bicicletas

Bibliografia
Agradecimentos



Preço: 32,50€;

África & Guerra do Ultramar - 'O INFERNO VERDE - Moçambique 1968 - 1972', de José Alberto Mesquita - Lisboa 2004 - RARO;





África & Guerra do Ultramar - Um relato na primeira pessoa do conflito militar em Moçambique, aquando da chefia do General Kauzla de Arriaga


'O INFERNO VERDE - Moçambique 1968 - 1972'
De José Alberto Mesquita
Edição PREFÁCIO
Lisboa 2004


Livro com 216 páginas, ilustrado e como novo. Excelente.
De muito difícil localização.
RARO.


Da contracapa:
"Não sou político nem tenho pretensões de julgar as políticas dos governos antes e depois de 1974. Tenho como todo o cidadão normal as minhas convicções e tendências.

O que me leva a estar aqui perante os leitores que tiverem a paciência de ler este livro, é o desejo de transmitir a angústia, a tristeza, o medo, a amizade, o ódio, enfim... Todas aquelas sensações que passam por quem exprimentou e viveu uma guerra. Sou um dos muitos que fizeram a guerra colonial e relembro aqui alguns episódios passados em Moçambique no já longínquo período de 1968-1972. É o meu contributo modesto para mostrar o dia-a-dia duma guerra subversiva, frequentemente calma e logo a seguir devastadora numa imprevisibilidade letal."



O AUTOR:
"JOSÉ ALBERTO MESQUITA é natural de S. Miguel de Lobrigos, distrito de Vila Real e veio residir para Lisboa antes de completar três anos de idade. Depois do período escolar frequentou o Liceu Gil Vicente em Lisboa e o Liceu Salvado Correia em Luanda, tendo terminado o curso secundário no Liceu Salazar em Lourenço Marques (Maputo). Com um percurso universitário de medicina iniciado em Lourenço Marques, frequentou a Universidade de Medicina de Luanda e a de Lisboa onde concluiu a licenciatura.

Filho de militar, acompanhou-o nas diversas deslocações para o Ultramar (Angola e Moçambique), tendo sido incorporado nas fileiras do exército porque no território de Moçambique em 1968, onde combateu na guerra colonial como oficial miliciano nas forças especiais de intervenção. Desmobilizado em Fevereiro de 1972 e tendo casado com Maria Isabel Mesquita, exerce actualmente a sua profissão no Hospital Universitário de Snta Maria em Lisboa como médico anestesista."




Do ÍNDICE:

INTRODUÇÃO

- A DECISÃO
- A VISÃO
- O VELHO
- DESASTRE
- ENCONTROS INESPERADOS
- CRIME E CASTIGO
- REGRESSO AO INFERNO
- ARROZ COM ATUM
- ENCONTRO
- O DESAFIO
- A ESCAPADA
- RIO DE SANGUE
- RPG-7
- FINALMENTE

Fotografias



Preço: 27,50€;

Portugal & Politica Internacional - 'ASPECTOS POLÍTICOS DA ÁFRICA ACTUAL', de Hélio Felgas - Lisboa 1962 - Muito Raro;



Portugal & Politica Internacional - O continente africano analisado sob o ponto de vista político e estatístico na conjuntura da época por um dos militares mais bem informados do exército português


'ASPECTOS POLÍTICOS DA ÁFRICA ACTUAL'
De Hélio Felgas
Edição do autor
Lisboa 1962


Livro com 318 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.



Do ÍNDICE:

Apresentação
INTRODUÇÃO

PRIMEIRA PARTE
Capítulo I
A EVOLUÇÃO POLÍTICA NOS ÚLTIMOS SEIS ANOS
1. Alguns dados estatísticos
2. Considerações sobre a evolução dos territórios africanos
- A África Francesa
- A África Inglesa
- A África de hoje

Capítulo II
A ÁFRICA E A O.N.U.

Capítulo III
QUESTÕES AFRICANAS DA ACTUALIDADE
1. As minorias étnicas
2. As conferências Afro-Asiaticas e Pan-Africanas
- De Bandung a Accra
- Conakry e Monróvia
- A actividade em 1960
- De Adis-Abeba a Léopoldville
- As conferências dos países ex-franceses
- As conferências de 1961: de Casablanca e Belgrado
3. O extraordinário crescimento das cidades africanas
4. A infiltração asiática na África
- Os indianos na África
- Os chineses na África
5. A Rússia e a África

SEGUNDA PARTE
Capítulo
OS PRINCIPAIS PAÍSES E TERRITÓRIOS AFRICANOS

I - A ÁFRICA DO NORTE
1. Reino de Marrocos
2. República da Tunísia
3. Reino da Líbia
4. Egipto
5. Argélia
II - A ÁFRICA INTERTROPICAL
6. República Islâmica da Mauritânia
7. República do Senegal
8. República da Guiné
9. República da Serra Leoa
10. República da Liberia
11. República da Costa do Marfim
12. República do Alto Volta
13. República do Ghana
14. República do Togo
15. República do Dahomé
16. República do Mali
17. República do Niger
18. República da Nigéria
19. Republica do Camarão
20. República do Tchad
21. República Centro-Africana
22. República do Gabão
23. República do Congo
24. República do Congo (ex-Belga)
25. Fedreação das Rodesias e Niassalandia
26. Ruanda-Urundi
27. Tanganica
28. Quênia
29. Uganda
30. República da Somália
31. Reino da Etiópia
32. República do Sudão
33. República Malgaxe
34. Gâmbia
III - A África do Sul
35. República da África do Sul



Preço: 35,00€;

Poesia & Chile - 'PABLO NERUDA - Prémio Nobel de Literatura 1971' - AAVV - Lisboa 1971 - Muito Raro;



Poesia & Chile - A obra e a personalidade de Pablo Neruda, o poeta chileno


'PABLO NERUDA - Prémio Nobel de Literatura 1971'
AAVV
Editora PRELO
Lisboa 1971


Livro com 88 páginas e em bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito Raro.


"O POETA COMPROMETIDO COM O SEU POVO"
Salvador Allende




Do ÍNDICE:

"O MEU PRÉMIO É UMA CONTRIBUIÇÃO PARA A LUTA DO MEU POVO"
Não posso deixar de pensar na América Latina
(Notícia de Paris de 21 de Outubro de 1971 - 'EL SIGLO')

DECLARAÇÃO DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA DO CHILE
ALLENDE: "É a vitória do Chile e do seu povo"

A MI PARTIDO

PABLO NERUDA

OBRAS DO AUTOR

ITINERÁRIO DE PABLO NERUDA
(De 1957 a 1971)



Preço: 27,50€;

Angola, Moçambique & PREC - 'UMA ESPINGARDA POR COMPANHEIRA', de Manuel Geraldo - Lisboa 1976 - Muito Raro;




Angola, Moçambique & PREC - Conjunto de crónicas do autor sobre a luta política e ideológica no país no período revolucionário e sobre a guerra colonial e descolonização


'UMA ESPINGARDA POR COMPANHEIRA'
De Manuel Geraldo
Edição do autor
Lisboa 1976


Livro com 88 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito Raro.


Da contracapa:
"Livro de um tempo datado - o pós 25 de Abril - 'UMA ESPINGARDA POR COMPANHEIRA' integra algumas das crónicas publicadas no 'Diário de Lisboa' que teriam estado na origem do atentado a tiro de que Manuel Geraldo foi alvo, na madrugada do dia 8 de Novembro de 74, junto à estação ferroviária de Beja. Já que, segundo o autor: "Os agrários, como todos os exploradores, só esgrimem a violência como razão"."



Do ÍNDICE:

- Vampiros do Alentejo
- Não mondarás camponês
- Até os dentes serão armas
- Antonio Gualdino
- Uma espingarda por companheira
- Coutadas de afronta
- Na sombra de Carrajola
- Criança alienada
- Sangue na calçada
- Paz podre
- Cidade ocupada
- O mito do Maltês
- Mortos de Abril
- Caboverdeano para a gaveta
- Quatro tiros à queima-roupa
- Passos de coronel
- A viagem mais longa
- Calar a banda
- Nos bastidores da vergasta
- Razões para um atentado
- O inferno de ser negro
- Digo Luandino Vieira
- Torpezas de além mar
- A lenda cantada
- Pioneiros da Liberdade
- São José Lopes
- O centurião do Lobito
- Samora Machel
- No tempo de homero
- Os 'homens cestos'



Preço: 22,50€;

África & Burundi - 'O ÓDIO NÃO TERÁ A ÚLTIMA PALAVRA', de Christel Martin - Lisboa 2006;



África & Burundi - O exemplar trabalho de uma mulher na promoção social e recuperação de crianças órfãs e vítimas da guerra étnica neste país africano


'O ÓDIO NÃO TERÁ A ÚLTIMA PALAVRA'
De Christel Martin
Edição ALÉM MAR
Lisboa 2011


Livro com 168 páginas e como novo. Excelente.


Da contracapa:
"No Burundi, país africano destruído pela violência étnica e a pobreza, uma mulher bate-se para que o ódio não tenha a última palavra.

Marguerite Barankitse - 'Maggy', como é popularmente conhecida - responde a essa violência com o amor à vida, que herdou do seu povo, e a esperança que lhe deu a sua fé cristã. No meio dos massacres que fizeram sangrar o Burundi em 1993, ela começou uma sementeira de esperança que já frutifica: acolhendo crianças órfãs, tanto hutus como tutsis, reintegrando-as nas famílias e na sociedade, educando-as para a paz e reconciliação.

Armada de uma fé extraordinária, de uma força interior indomável, esta mulher move montanhas diante das desgraças humanas e trabalha para o nascimento de uma geração nova, de uma humanidade mais fraterna, onde o amor tenha a última palavra e vença o ódio e as diferenças que separam as pessoas, os povos e as culturas."




Do ÍNDICE:

Apresentação
- A 'louca de Ruyigi'
- O desmembramento
- História de um ódio
- Em nome do evangelho
- A aposta insensata
- A palavra rasgada
- Uma 'santa no inferno'
- Construtora de esperança
- Não há futuro sem perdão
- A cidade dos Anjos
- Educação para a paz
- O ódio não terá a última palavra



Preço: 7,50€;

Portugal - 'Aproveitamento hidroelétrico de CARRAPATELO' - Gaia 1972 - MUITO RARO;



Portugal & Produção de energia - Uma obra de apresentação desta obra de engenharia nacional


'Aproveitamento hidroelétrico de CARRAPATELO'
Edição da Companhia Portuguesa de Electricidade / CPE SARL
Gaia 1972


Livro com 56 páginas, muito ilustrado e em muito bom estado de conservação. Excelente.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


Uma obra muito ilustrada com excelentes fotografias e várias peças desenhadas do empreendimento hidroelétrico no rio Douro, com inúmera informação e quadros explicativos.



Do ÍNDICE:

COMPANHIA PORTUGUESA DE ELECTRICIDADE
- Quadro comparativo dos aproveitamentos em serviço na bacia do Douro
- o rio Douro
Aproveitamento do Douro internacional
- Estudos relativos ao Douro nacional
- Localização do aproveitamento do Carrapatelo
Caracterização hidrológica da bacia hidrográfica
- Descrição geral do aproveitamento
- A execução das obras
- Eclusa de navegação
- Sistema de enchimento
Portas da caldeira
- Protecção às portas
- Cabeços de amarração
- Barragem
- Características principais
- Eclusa de peixes
- Central
- Turbina
Alternador
- Transformadores
- Edifício de comando
- Posto de seccionamento de 220 KV



Preço: 25,00€;