segunda-feira, 4 de julho de 2016

Angola & Colonialismo - 'NÓS OS CABINDAS(Domingos José Franque e a história oral das linhagens de Cabinda) ', de Alberto Oliveira Pinto - Lisboa 2003



Angola & Cabinda - A desmistificação dos diversos reinos e linhagens cabindenses


'NÓS OS CABINDAS
(Domingos José Franque e a história oral das linhagens de Cabinda)'

De Alberto Oliveira Pinto
Edição Novo Imbondeiro
Lisboa 2003


Livro com 108 páginas, como novo. Em muito bom estado de conservação.


Da contra-capa:
"ALBERTO OLIVEIRA PINTO
Nasceu em Luanda a 8 de Janeiro de 1962. Licenciou-se em Direito em Lisboa em 1986 e é presentemente docente na Universidade Independente (Unl) e na Universidade Autónoma de Lisboa (UAL). Prepara a defesa da sua dissertação de Mestrado em História de África, com o título 'CABINDA E AS CONSTRUÇÕES DA SUA HISTÓRIA'na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Autor de várias obras de ficção, foi distinguido com diversos prémios literários de que se destacam o 'Prémio Revelação APE?, em 1990, com o romance 'O SENHOR DE MOMPENEDO', e o 'Prémio Sagrada Esperança' - ao tempo o mais importante prémio literário angolano para obras inéditas -, em 1998, com o romance 'MAZANGA'. Membro da União do Escritores Angolanos (UEA), tem colaboração dispersa em revistas e jornais angolanos e portugueses e está representado em várias antologias."


Da badana:
"Em 1941, por ocasião da realização do 15.º Concurso de Literatura Colonial da Agência-Geral das Colónias, surge entre os concorrentes a este prémio literário um obra publicada no ano anterior intitulada 'NÓS OS CABINDAS', com o sub-título 'História, Leis, Usos e Costumes dos Povos de N'Goio', da autoria de D. Domingos José Franque, chefe de linhagem do litoral de N'Goio, designado no frontispício do livro por 'príncipe negro'.
Porém, mais de meio século depois da sua publicação, a análise do seu conteúdo pode constituir um bom ponto de partida para uma abordagem do problema da história de Cabinda em duas vertentes distintas: a da literatura e da historiografia coloniais e a da história tradicional bantu numa sociedade que transita da oralidade para a escrita.
Seguindo estas pistas, o leitor entenderá melhor algumas das razões que levam as elites locais de hoje a procurar a afirmação da sua identidade e o seu silenciamento em proveito de propósitos políticos."



Do ÍNDICE:
- A origem provável do termo 'Cabinda' e o seu significado actual;
- Uma versão escrita da oralidade da história de Cabinda;
- A fundação do 'Reino de N'Goio' pela princesa Muam Poenha e a genealogia dos Mangoio;
- O 'Filho Santo' do Mangoio Benci Luemba ou a simbiose do poder da linhagem e da terra com o cristianismo;
- O 'Santo' e os interesses das linhagens e das comunidades;
- O tráfico de escravos e as suas consequências na sociedade de Cabinda: as 'linhagens antigas' e as 'linhagens novas';
- O Mongoio Velho Maítica e o Mangoio Pucuta Poabo ou a chegada das 'linhagens mercantis' ao poder de N'Goio;
- A fundação de uma 'linhagem nova': os Franques;
- A 'substituição' dos Nsambo pelos Franques;
- A integração de valores comerciais portugueses nos projectos cabindenses;
- A navegação atlântica como nova fonte de riqueza e prestígio em Cabinda;
- A transição para um novo modeço político: do Mangoio à 'regência';
- A história silenciada de Cabinda;
- Bibliografia;
- Obras de Alberto Oliveira Pinto;



Preço: 35,00€;

Sem comentários:

Enviar um comentário

APÓS A SUA MENSAGEM INDIQUE O SEU E-MAIL E CONTACTO TELEFÓNICO
After your message, please leave your e-mail address or other contact.