terça-feira, 15 de setembro de 2015

S. Tomé e Príncipe & Poesia - 'É NOSSO O SOLO SAGRADO DA TERRA - Poesia de protesto e luta', de Alda Espírito Santo - Lisboa 1978 - MUITO RARO



S. Tomé e Príncipe - Da autoria de uma das mais consagradas poetisas africanas


'É NOSSO O SOLO SAGRADO DA TERRA - Poesia de protesto e luta'
De Alda Espírito Santo
Edição Ulmeiro
Lisboa 1978


Livro com 190 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO, MUITO RARO.


Do ÍNDICE:
- Hino nacional da República Democrática de S. Tomé e Príncipe;
- Prefácio;

POEMAS DA JUVENTUDE
- Vozes das ilhas; - Lá no Água Grande; - Ilha nua; - Em torno da minha baía; - O mundo da criança; - Para a Tânia; - Humanidade; - Para lá da praia; - Angolares; - Avó Mariana; - Cacau colono; - Página do Livro de Curso; - Luar africano; - Chiquito; - Descendo o meu bairro; - Estrela de África; - Natal na Ilha; - Se esta estrada falasse;

POEMA MENSAGEM
- No mesmo lado da canoa; - As mulheres da minha terra; - Cântico do novo dia; - Trinta e um de julho;

POR ENTRE OS MUROS DA REPRESSÃO
- Boato; - Senhor Barão; - Resposta; - Direito à vida; - Escola de mentiras;

AOS COMBATENTES DA LIBERDADE
- Herói Nacional; - Voz negra das América: Ângela Davis; - Deolinda Rodrigues; - Requiem por Amílcar Cabral; - S. Tomé e Príncipe (6 de Setembro de 1974);

A LEGÍTIMA DEFESA
- Onde estão os homens caçados neste vento de loucura; - Repressão; - "Téla çá dji non"; - Vulcão setenta e três; - Trindade; - Três de Fevereiro de 1976; - Pela primeira vez; - Fevereiro; - Odisseia do negro ruivo;

"CELA NON VOGU"
- Inconformismo; - O Jogral das Ilhas; - Mamã Catxima; - Grito de Alerta; - Libertação; - Camarada Militantes; - Acordo de Argel; - Primeiro de Maio; - Horizonte colonial; - Compromisso; - Giovani; Cela non vugu;

- Glossário.




Alda do Espírito Santo

"Poetisa. Professora primária. Iniciou os seus estudos em São Tomé, tendo-os prosseguido em Vila Nova de Gaia e completado em Lisboa (1951). Em 1965-1966, esteve três meses presa em Portugal por actividades políticas, após o que regressou a São Tomé, com residência fixa na Ilha do Príncipe, onde exerceu o magistério primário. Com a independência de São Tomé, foi ministra da Educação e Cultura, ministra da Informação e presidente da Assembleia Popular.

O seu primeiro poema publicado foi incluído por Francisco José Tenreiro e Mário de Andrade no caderno Poesia Negra de Expressão Portuguesa (Lisboa, 1953), a que se seguiria a Antologia da Poesia Negra de Expressão Portuguesa, do segundo daqueles autores (Paris, 1958), onde Alda do Espírito Santo também está representada.

Colaborou depois, com poesia, na revista Mensagem da Casa dos Estudantes do Império, de Lisboa (1959 e 1963), e no Jornal de Angola, Luanda (1960). Para além das já citadas, está incluída nas antologias Poetas de São Tomé e Príncipe, de Alfredo Margarido (Lisboa, 1963), Poetas e Contistas Africanos, de J. Alves das Neves (São Paulo, 1963), Nova Soma de Poesia do Mundo Negro (Présence Africaine, Paris, 1966), Literatura Africana de Expressão Portuguesa, vol. 1 (Argel, 1967), Afrikansk Lyric, de Per Wastberg (Estocolmo, 1970) e 50 Poetas Africanos, de Manuel Ferreira (Lisboa, 1989)."


Do Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, Vol. V, Lisboa 1998


Preço: 52,50€ ;

Sem comentários:

Publicar um comentário

APÓS A SUA MENSAGEM INDIQUE O SEU E-MAIL E CONTACTO TELEFÓNICO
After your message, please leave your e-mail address or other contact.